Descrição de chapéu Coronavírus

Brasil tem 354 novas mortes por coronavírus, mostra consórcio de imprensa

País registrou 12.220 novas infecções nesta terça-feira (13); total de óbitos é de 151.063

São Paulo

O Brasil registrou 12.220 novos casos e 354 mortes por coronavírus nesta terça-feira (13). O país tem 5.114.823 testes positivos e 151.063 vítimas da Covid-19 desde o início da pandemia.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Segundo a previsão do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde (IHME, na sigla em inglês) da Universidade de Washington, o Brasil deve registrar 180 mil (de 172 mil a 192 mil, segundo margem de erro da estimativa) mortes por Covid-19 até o dia 1˚ de janeiro de 2021, mantendo as estratégias de distanciamento social e isolamento em vigor.

Se as medidas de distanciamento forem flexibilizadas, podem ser contabilizadas até 182,3 mil mortes (de 172 mil a 196 mil, também segundo margem de erro), de acordo com a pesquisa.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 499, o que representa uma queda de 28% em relação à média de 14 dias atrás, embora o índice ainda se mantenha em patamares elevados.

Todas as regiões do país apresentaram queda na média móvel. O único estado que teve aumento foi o Acre (17%).

Estão com a média móvel de mortes estável Alagoas, Amazonas, Distrito Federal, Maranhão, Minas Gerais e Sergipe.

Já os estados que tiveram queda foram Amapá, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.​​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.