Descrição de chapéu câncer

Diagnóstico precoce de foco de câncer de mama no cérebro aumenta sobrevida

Estudo encontrou evidências de sobrevida de pacientes diagnosticadas precocemente em 20% dos casos

São Paulo

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor com maior incidência nas mulheres, atrás somente de cânceres de pele do tipo não melanoma. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2020 são estimados um total de 66 mil novos diagnósticos de câncer de mama, muitos dos quais devem ter sido atrasados por conta da pandemia.

Embora avanços na medicina tenham melhorado significativamente os tratamentos e sobrevida das pacientes, o diagnóstico precoce continua sendo a melhor forma de prevenir e tratar o câncer de mama antes de ser agressivo. O câncer de mama pode ainda se espalhar para o cérebro, às vezes causando danos irreparáveis e, se agravado, levar à morte.

Pesquisadores do departamento de ginecologia da Universidade de Hamburgo-Eppendorf, na Alemanha, apresentaram durante a 12ª Conferência Europeia de Câncer de Mama um novo estudo apontando que o diagnóstico precoce da metástase de câncer de mama no cérebro, antes do aparecimento de sintomas, pode aumentar a sobrevida das pacientes em mais de dez meses.

Além disso, a ausência de sintomas em 22% dos casos analisados mostrou a importância do diagnóstico de câncer de mama no cérebro, uma vez que os exames de ressonância magnética (conhecidos pela sigla em inglês MRI) não são frequentemente pedidos para esse perfil de paciente oncológico.

A pesquisa foi feita com 2.589 mulheres com diagnóstico de câncer de mama com metástases no cérebro entre 2000 e 2019. Destas, 2.009 pacientes já haviam reportado sintomas neurológicos da doença, enquanto as demais (580) não haviam nenhum sintoma e receberam o diagnóstico por acaso.

Elena Laakmann, principal autora do estudo, argumenta que para outros tipos de câncer com metástase no cérebro frequente, como de pulmão, os pacientes já são submetidos a um exame de ressonância antes de desenvolver sintomas.

Caso o protocolo fosse aplicado para pacientes de câncer de mama, diz, seria possível conhecer quais os fatores associados ao maior risco de desenvolver tumores de mama metastáticos no cérebro e como identificá-los mais precocemente.

“O prognóstico para pacientes com câncer de mama com metástase no cérebro é ruim, e a sobrevivência dessas mulheres não melhorou nas últimas décadas. Não há, no momento, exames sendo feitos para diagnosticar metástase cerebral em pacientes assintomáticas, embora isso seja de praxe com outros tipos de câncer”, afirma Laakmann em seu estudo.

Embora seja significativa a diferença do diagnóstico precoce para o sucesso na recuperação e sobrevida, a distinção entre sintomas neurológicos relacionados à presença de metástase no cérebro e sintomas corriqueiros, como dor de cabeça, por outras causas, é sutil.

“Não podemos diferenciar se um caso de dor de cabeça é resultado da metástase cerebral ou tem outra causa, mas um paciente com diagnóstico recente para metástase no cérebro e dor de cabeça sem nenhum outro motivo aparente para esse sintoma tem mais probabilidade que ele esteja associado ao câncer.”

Células de câncer de mama, vistas com auxílio de microscópio eletrônico
Células de câncer de mama, vistas com auxílio de microscópio eletrônico - Khuloud T. Al-Jamal, David McCarthy e Izzat Suffian

O estudo apontou que as 580 pacientes em que a metástase cerebral foi diagnosticada cedo estavam em um estágio pouco avançado da doença e eram mais saudáveis. Os pesquisadores também observaram que nas pacientes assintomáticas o tratamento do câncer foi menos agressivo e levou a uma melhora significativa na regressão do tumor.

Os resultados preliminares encontrados por Laakmann e sua equipe indicam que identificar precocemente metástase cerebrais nas pacientes também está associado a uma menor quantidade de tumores —uma vez que o câncer ainda não se espalhou totalmente a ponto de causar sintomas severos— e, consequentemente, maior sobrevida.

Os pesquisadores agora pretendem realizar um ensaio clínico para avaliar o efeito do diagnóstico precoce de metástase cerebral em pacientes com risco elevado para desenvolver tumores cerebrais e entender quais os fatores envolvidos nessa associação.

Viva Bem - Câncer de Mama 2
Viva Bem - Câncer de Mama 2 - Arte Agora
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.