Descrição de chapéu Coronavírus

Em oposição ao 'dia D' do governo contra a Covid-19, instituto faz 'dia C' para divulgar ciência

Evento virtual terá pesquisadores e ex-ministros e abordará conhecimentos que se tem sobre a doença e como evitá-la

São Paulo

Em oposição ao "dia D" contra a Covid-19, organizado pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido) para ocorrer neste sábado (3), o IQC (Instituto Questão de Ciência) programou para a mesma data o "Dia C", evento que reúne pesquisadores de saúde e ex-ministros da Saúde e pretende apresentar informações sobre a Covid-19 pautadas em ciência.

A pasta da Saúde inicialmente pretendia, nessa data, divulgar vídeos falando sobre cloroquina —droga cuja eficácia contra o novo coronavírus não foi comprovada em estudos científicos— e outros remédios, como ivermectina —que tampouco tem comprovação de eficácia contra a Covid-19.

Com a repercussão negativa, o atual ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, vetou a divulgação de medicamentos na iniciativa governamental. Agora, a orientação é que o foco seja no que é chamado de "atendimento e conduta precoce" contra a doença.

A Folha chegou a ter acesso aos planos do "dia D", nos quais constava a possibilidade de que o Exército distribuísse hidroxicloroquina para unidades básicas de saúde selecionadas, as quais ficariam abertas no sábado (3).

Aventou-se também colocar cartazes sobre a necessidade de tratamento precoce e foi levantada a possibilidade de pronunciamento do presidente Bolsonaro, que é um defensor e incentivador do uso da cloroquina contra a Covid-19.

O "Dia C de Conscientização da Covid” surgiu exatamente pela preocupação quanto à possibilidade de ocorrer um evento governamental com informações científicas incorretas.

"Quando ficamos sabendo que o governo iria fazer um dia inteiro de informações sobre Covid-19, parecia uma ótima ideia. Mas aí veio a pauta do 'dia D', que era para promover o kit Covid-19, com cloroquina, ivermectina, azitromicina, zinco e vitamina D", diz Natalia Pasternak, presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC). "Então resolvemos fazer o que o governo não fez."

A programação do Dia C —"C de conscientização e ciência", diz Pasternak— conta com especialistas e comunicadores de ciência e saúde em diversas apresentações de 30 minutos cada. Todas as discussões ocorrerão online e serão transmitidas pelo canal do YouTube do IQC.

O pontapé inicial do evento será dado às 14h30 em uma discussão entre Pasternak e Mariana Varella, jornalista de saúde e editora-chefe do Portal Drauzio Varella.

Entre os assuntos que serão abordados ao longo do dia estão a possibilidade de uma segunda onda da Covid-19 no Brasil, a ciência relacionada às máscaras, como se autoisolar em caso de contágio e o que já foi aprendido sobre a Covid-19 (como cuidados e possíveis sequelas).

Segundo Pasternak, o evento pretende sanar dúvidas de pelo menos alguns pontos do grande universo que compõe a Covid-19.

"A doença é da sociedade, e não do indivíduo. Ela é coletiva e depende do comportamento das pessoas. Se não esclarecermos, não vamos conseguir mudar o comportamento", diz a presidente do IQC.

Além do intuito de tirar dúvidas, o painel final do evento discutirá a Covid-19 no contexto de política pública de saúde.

Foram convidados os ex-ministros Nelson Teich e Luiz Henrique Mandetta (ainda por confirmar), que deixaram o Ministério da Saúde no meio da pandemia, após discordâncias com Bolsonaro quanto a medidas de isolamento social e uso da cloroquina.

Também participarão da discussão de encerramento ocupantes da pasta da Saúde em gestões do PT: Humberto Costa (2003-05), José Saraiva Felipe (2005-6), Agenor Álvares (2006-7), José Gomes Temporão (2007-11), Alexandre Padilha (2011-14) e Arthur Chioro (2014-15).

"A presença deles vai esclarecer como a população deve cobrar do Ministério da Saúde uma posição baseada em ciência, em evidência científica, para que ele nos conduza nesta pandemia da melhor forma possível", diz Pasternak.

Após o evento, o conteúdo apresentado nas discussões será transformado em textos e pílulas para distribuição facilitada na internet.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.