Descrição de chapéu Coronavírus

Em tratamento contra a Covid, Pazuello é internado em Brasília

Ministro da Saúde estava em isolamento e revelou fazer uso de hidroxicloroquina

Brasília

Em tratamento contra a Covid-19, o ministro Eduardo Pazuello (Saúde) foi internado na noite desta sexta-feira (30) em um hospital particular de Brasília.

​A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, no entanto, nega que o quadro de saúde de Pazuello tenha se agravado. A pasta afirma que o ministro se dirigiu ao hospital apenas para realizar exames. Constatou-se então um quadro de desidratação e por isso o ministro teria permanecido no hospital, para receber soro.

“O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, compareceu ao hospital DF Star, em Brasília, na noite desta sexta-feira (30) para se submeter a exames de acompanhamento do tratamento da Covid-19. O procedimento faz parte da conduta indicada pela equipe médica do ministro”, informou o ministério por meio de nota.

“Pazuello permanece na unidade de saúde para hidratação e acompanhamento médico e deve ser liberado em breve”, completa o texto.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, aparecem juntos em uma live - Jair Bolsonaro no Facebook

Pazuello foi diagnosticado com a Covid-19 no dia 21 deste mês. Desde então, estava em isolamento no hotel de trânsito dos oficiais militares, na capital federal.

A auxiliares Pazuello já havia relatado mal-estar na segunda-feira (19), o que o levou a cancelar sua participação em um evento do Ministério da Ciência e Tecnologia, no Palácio do Planalto.

O ministro apresentou febre e voltou a cancelar agendas no dia seguinte, mantendo apenas a reunião com os governadores, da qual participou do seu quarto de hotel.

No dia seguinte à confirmação da doença, contrariando orientações de isolamento, o ministro recebeu a visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente então iniciou uma transmissão ao vivo, a partir do quarto do ministro. Ambos estavam sem máscara de proteção facial.

Questionado pelo presidente sobre quais medicamentos estava tomando, o ministro respondeu hidroxicloroquina associada a outros medicamentos. Pazuello afirmou na transmissão que seu quadro havia melhorado após tomar os medicamentos.

"Na terça mesmo eu comecei a tomar hidroxicloroquina e Annita [nitazoxanida], e a azitromicina na quarta-feira”, disse durante a transmissão ao lado do presidente. Pazuello em seguida afirmou que acordou "zero bala" no dia seguinte.

Ao seu lado, o presidente Bolsonaro aproveitou o momento e defendeu novamente a administração do medicamento –sem comprovação científica para o tratamento da Covid-19–, afirmando que os pacientes confirmados com a doença deveriam procurar um médico e, caso seja prescrita a hidroxicloroquina, tomar o "mais rápido possível".

Pazuello é o 12º ministro do governo Bolsonaro a ser infectado com o novo coronavírus, além do próprio presidente.

A visita ao ministro Pazuello também aconteceu um dia após Bolsonaro ter desautorizado o ministro em relação à intenção de adquirir a vacina Coronavac, parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac.

Pazuello assinou um protocolo de intenção de compra de 46 milhões de doses da vacina com o governo do estado de São Paulo e chegou a afirmar que a imunização chinesa seria a “vacina do Brasil”.

Bolsonaro, no entanto, afirmou que o governo federal não iria adquirir a vacina.

Durante a mesma transmissão ao vivo, Pazuello comentou sobre a polêmica: “um manda, e o outro obedece”, afirmou.

Nesta sexta-feira, o Brasil registrou 529 mortes pela Covid-19 e 23.126 casos da doença, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa. Assim, o país atinge 159.562 óbitos e a 5.519.528 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.