Hospital dispensa alunos de medicina que contraíram Covid-19 após festa

Santa Casa de Araraquara (SP) afastou-os do estágio após o diagnóstico

Felipe Pereira
Campinas

Doze estudantes de quinto e sexto anos de medicina de uma faculdade de Araraquara (a 277 km de São Paulo), foram afastados de seus estágios na Santa Casa por estarem com Covid-19 após uma festa. Outros três alunos que fazem estágio em outra unidade de saúde também foram afastados ao terem o resultado positivo para a doença.

O encontro ocorreu no dia 15 de setembro. A reportagem apurou que seria a celebração de uma festa de aniversário, que aconteceu em uma república.

Ao menos 15 estudantes compareceram ao evento, que teria se concentrado em uma área externa da casa. Do grupo, 12 são internos na Santa Casa de Araraquara e os outros 3 fazem estágio na Fungota (Fundação Gota de Leite, que administra o banco de leite municipal).

Cerca de duas semanas após o aniversário, dez alunos apresentaram sintomas semelhantes aos da doença. Todos os trabalhadores da Santa Casa passam por exames periódicos, e, por isso, os casos foram detectados rapidamente. Dois estavam com coronavirus, e os demais foram orientados a ficar em quarentena. Todos foram imediatamente afastados do estágio.

"Fizemos uma busca ativa para monitorar os internos que estavam na festa, e todos que tiveram contato com eles fizeram testes", afirmou a entidade, por meio de nota. Nenhum paciente ou outro funcionário que tenha tido contato com os estudantes foi contaminado, segundo a testagem.

Nesta quarta-feira (30), a Fungota anunciou que também afastou três estagiários que estavam com suspeita de coronavirus. A fundação apurou que eles estavam na festa, mas a decisão foi além: qualquer tipo de estágio está suspenso por enquanto.

Em nota, a secretaria de Saúde de Araraquara informou ter tomado conhecimento dos casos e dos procedimentos adotados pela Santa Casa e pela coordenadoria do curso, e disse que acompanha o desenrolar da episódio. "Vale ressaltar que os alunos que positivaram estão de quarentena, assim com todos do grupo de estágio de que fazem parte."

Em nota, a Uniara (Universidade de Araraquara) disse que houve um encontro em ambiente social público e aberto e que os protocolos municipais recomendados foram cumpridos.

"Os 15 alunos são monitorados diariamente pelo comitê criado pela universidade, em parceria com o Comitê de Crise do Hospital de Ensino da Santa Casa de Araraquara, pois são internos que estagiam em ambientes de saúde", afirma Cynthia Mauro Piratelli, coordenadora do curso de medicina da Uniara.

A faculdade oferece, segundo Piratelli, máscaras de proteção N95 para todos os estudantes, e, além disso, os internos também recebem os protetores faciais (face shields) para proteção dos pacientes.

Alguns familiares de pacientes demonstraram preocupação com a notícia. "Eu sei que ninguém mais está aqui [dos estagiários], mas eu fiquei super assustada! E se meu pai tem o coronavírus por causa de uma irresponsabilidade dessa?", disse a dona de casa Maria de Fátima Pereira, 53. Ela levou o pai para uma consulta de rotina na unidade.

"Eles deveriam dar o exemplo, são nossos futuros médicos", disse Carlos Augusto Rodrigues, 43. Ele já teve a Covid-19 e sabe bem os riscos da doença. "Fiquei muito mal, achei que ia morrer. Não é hora de fazer nenhuma festa."

"A situação está sob o devido controle, seguindo todos os protocolos municipais e internos na instituições envolvidas, e aos estudantes já foram reforçados os pedidos de proteção e segurança", afirmou a coordenadora da Uniara.

A reportagem não conseguiu localizar nenhum estudante afastado.

A cidade de Araraquara tem, até está sexta-feira (2), 4.885 casos confirmados da Covid-19, com 48 mortes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.