Descrição de chapéu Coronavírus

Aviões da FAB e fretados sairão de Guarulhos para enviar vacina contra Covid aos estados

Ministério da Saúde já informou aos estados a logística da chegada da vacina, mas não quando imunização ocorrerá

Covid-19

Brasília

A vacina contra Covid-19 será enviada aos estados pelo Ministério da Saúde por meio de aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) e aviões fretados pela pasta. Eles sairão de uma central em Guarulhos, em São Paulo.

As informações são do presidente do Consórcio Nordeste, coordenador da temática estratégica da vacina contra Covid-19 do Fórum dos Governadores e governador do Piauí, Wellington Dias (PT-PI).

Apesar do Ministério da Saúde já ter informado aos estados a logística da chegada da vacina, eles ainda não sabem quando a vacinação vai, de fato, ocorrer.

“Para chegar ao Piauí o avião vai sair de Guarulhos, abastecer em Fortaleza e pousar em Teresina. Mas ainda não tivemos a resposta por parte do Ministério da Saúde sobre o dia em que as vacinas serão enviadas e a quantidade destinada a cada estado”, disse.

Dias disse que os estados vão trabalhar com o agendamento eletrônico para a vacinação da população. Já existe um sistema em teste para que isso ocorra.

Ele ressaltou ainda que o agendamento eletrônico é importante para que não se desperdice a vacina e seja feito o controle da vacinação, porque nas ampolas que serão entregues há mais de uma dose do imunizante.

Os agentes de saúde também ficaram responsáveis por mapear as pessoas do grupo prioritário que tomarem a vacina no Brasil.

“Os estados e municípios se organizarão para que as pessoas com dificuldade de chegar aos locais de vacinação sejam buscadas em suas residências”, disse.

Caberá neste domingo (17) a cinco membros da Diretoria Colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a autorização de uso emergencial das vacinas.

Segundo a Anvisa, no encontro de domingo os diretores deverão analisar os dados de relatório elaborado pela área técnica sobre os dois pedidos.

A partir desse parecer, o grupo decidirá se liberará ou não a aplicação das vacinas. A decisão ocorre por votação. O encontro está previsto para ocorrer na parte da manhã e será transmitido no canal do YouTube.

A necessidade de reunião entre os diretores se dá porque se trata de uso emergencial e em caráter excepcional das vacinas –no caso de pedidos de registro, a decisão cabe apenas à área técnica.

O Ministério da Saúde avalia marcar o início da imunização contra a Covid em um evento no Palácio do Planalto na próxima terça (19) com governadores. A ideia é vacinar um idoso e um profissional de saúde.

A opção por fazer a cerimônia é avaliada pelo Ministério da Saúde. Pelo lado do Planalto, no entanto, ainda há dúvida sobre a realização do evento.

O início da campanha de vacinação no dia 19 de janeiro colocaria o governo federal à frente do governo paulista, que pretendia começar a imunização em 25 de janeiro e já declarou que poderia solicitar uma antecipação caso a Anvisa libere o uso das doses antes dos dez dias de análise.

O Ministério da Saúde foi procurado, mas ainda nãodeu retorno sobre o assunto.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.