Descrição de chapéu Coronavírus Textos liberados

Com 1.176 mortes por Covid nas últimas 24h, Brasil ultrapassa 216 mil óbitos pela doença

País registra 8,8 milhões de infectados por coronavírus desde o início da pandemia, mostra consórcio de imprensa

São Paulo

O Brasil registrou 1.176 mortes pela Covid-19 e 60.980 casos da doença, neste sábado (23). Com isso, o país chegou a 216.475 óbitos e a 8.816.113 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.021. O valor da média representa um aumento de 3% em relação ao dado de 14 dias atrás e, com isso, uma situação de estabilidade na média. No entanto, uma estabilidade em patamar bastante alto.

O Norte foi a região que apresentou maior crescimento na média móvel de mortes, em relação a 14 dias atrás. O aumento foi de 98%. O Sul apresenta queda de 38% na média. As demais regiões têm médias móveis estáveis, o que não significa uma situação de tranquilidade.

Alagoas, Amazonas, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Roraima, Rondônia, Sergipe e Tocantins apresentam aumento da média móvel de mortes em relação ao dado de 14 dias atrás.

Bahia, Goiás, Maranhão e São Paulo estão em estabilidade, enquanto Acre, Amapá, Ceará, Distrito Federal, Espirito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina tiveram queda.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.