Descrição de chapéu Coronavírus

Hospitais do interior de SP iniciam imunização na tarde desta segunda (18)

HCs de Campinas e Botucatu serão os primeiros a receberam as doses de Coronavac fora da capital

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O governo de São Paulo iniciou na manhã desta segunda-feira (18) o envio de doses da vacina contra Covid-19 para cidades do interior do estado. A gestão João Doria (PSDB) espera que a imunização dos profissionais dos hospitais-escola de Campinas e Botucatu comece ainda na tarde desta segunda.

Segundo o governo, dois caminhões carregados com doses da Coronavac, imunizante desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, saíram às 8h do Centro de Distribuição e Logística, na capital paulista.

Um dos veículos, com 4.400 doses, seguiu para o Hospital das Clínicas de Botucatu, da Unesp, onde é esperado para as 15h o início da imunização. Já o outro, com 4.000 vacinas, foi para o Hospital das Clínicas de Campinas, da Unicamp, onde a aplicação está prevista para começar às 16h.

Ainda na tarde desta segunda, outros três caminhões com insumos e doses seguem para o HC de Ribeirão Preto, da USP, o HC de Marília, da Famema (Faculdade de Medicina de Marília), e para o Hospital de Base de São José do Rio Preto, da Fundação Faculdade Regional de Medicina da cidade.

Ao todo, 60 mil profissionais que atuam nesses hospitais devem ser imunizados nos próximos dias.

Na manhã desta segunda, trabalhadores do Hospital das Clínicas da capital paulista começaram a receber as doses da Coronavac. O complexo hospitalar montou uma força-tarefa para imunizar seus quase 30 mil funcionários até a próxima quinta-feira (21).

Um centro de vacinação, com 30 pontos de aplicação, foi montado no Centro de Convenções Rebouças, ao lado do HC. O local funcionará 12 horas por dia para conseguir atender a todos os profissionais.

A partir desta terça-feira, vacinas e insumos também serão enviados a polos regionais do estado para serem distribuídos às prefeituras. Segundo o governo do estado, a recomendação é para que os profissionais da saúde sejam priorizados nesta primeira fase da imunização, bem como como a população indígena.

Com um total de 1,3 milhão de doses disponíveis nesse primeiro momento, as etapas da campanha de imunização contra a Covid-19 serão definidas, de acordo com o governo, segundo a disponibilidade de novas remessas de imunizantes pelo governo federal.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.