Descrição de chapéu Coronavírus Rio de Janeiro

Rio começará a vacinar idosos a partir de 80 anos na segunda; veja calendário

Imunização será feita de forma segmentada, com uma idade a cada dia, para evitar aglomerações

Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro vai começar a vacinar todos os idosos de 80 anos ou mais contra a Covid-19 na próxima segunda (1º). Antes, apenas os que moram em asilos e abrigos vinham sendo imunizados. Para evitar aglomerações a nova etapa será feita de forma segmentada, ou seja, com uma idade a cada dia.

A campanha vai se iniciar dos mais velhos para os mais novos. O primeiro dia terá pessoas a partir de 99 anos, o segundo de 98 anos, e assim por diante. Aos sábados, os idosos que perderam a vacinação no dia específico poderão receber a dose: o dia 6, por exemplo, abarcará todas as pessoas a partir dos 95 anos.


Calendário de vacinação em fevereiro no Rio de Janeiro

1 (segunda) - Pessoas a partir de 99 anos
2 (terça) - Pessoas com 98 anos
3 quarta) - Pessoas com 97 anos
4 (quinta) - Pessoas com 96 anos
5 (sexta-feira) Pessoas com 95 anos
6 (SÁBADO) - PESSOAS A PARTIR DE 95 ANOS

8 (segunda) - Pessoas com 94 anos
9 (terça) - Pessoas com 93 anos
10 (quarta) - Pessoas com 92 anos
11 (quinta) - Pessoas com 91 anos
12 (sexta) - Pessoas com 90 anos
13 (SÁBADO) - PESSOAS ENTRE 90 E 94 ANOS

15 (segunda) - Pessoas a partir de 89 anos
16 (terça) - Pessoas com 88 anos
17 (quarta) - Pessoas com 87 anos
18 (quinta) - Pessoas com 86 anos
19 (sexta) - Pessoas com 85 anos
20 (SÁBADO) - PESSOAS ENTRE 85 E 89 ANOS

22 (segunda) - Pessoas com 84 anos
23 (terça) - Pessoas com 83 anos
24 (quarta) - Pessoas com 82 anos
25 (quinta) - Pessoas com 81 anos
26 (sexta) - Pessoas com 80 anos
27 (SÁBADO) - PESSOAS ENTRE 80 E 84 ANOS


A Secretaria Municipal de Saúde alerta que é importante levar documento de identidade e, se possível, caderneta de vacinação. O secretário Daniel Soranz disse nesta quarta (27) que há doses suficientes para o grupo vigente e recomendou que a população prefira o horário da tarde.

“A gente tem vacina para todos desses grupos prioritários que estão sendo atendidos neste momento. Há doses em todas as unidades e orientamos as pessoas a virem no período da tarde, quando o movimento costuma ser mais tranquilo”, afirmou nesta quarta (27).

A imunização de todos os idosos acima de 80 anos (estimados em 220 mil), porém, depende da chegada de novas remessas das vacinas que estão programadas para o início da próxima semana. Por isso, apesar de a prefeitura estar otimista, o calendário pode sofrer alterações.

A capital fluminense já aplicou a primeira dose dos imunizantes contra o novo coronavírus em mais de 100 mil cariocas. Segundo a gestão Eduardo Paes (DEM), a etapa dos idosos asilados e das pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência foi concluída.

Já os profissionais de saúde da linha de frente contra a Covid-19 e os envolvidos na campanha de vacinação continuam a ser imunizados. Mais recentemente, foram contemplados também todos os profissionais de saúde e do sistema funerário com 60 anos ou mais, que somam 66 mil pessoas.

Nessa lista estão incluídos, com a devida comprovação, os médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares.

A recomendação é que o profissional seja imunizado na sua unidade de saúde de referência, que pode ser verificada no site Onde ser Atendido. São 236 estabelecimentos de atenção primária no total e mais quatro locais com "drive-thru", que funcionarão aos sábados das 8h às 12h a partir de 6 de fevereiro.

A secretaria ressalta que, por enquanto, a população não deve procurar os postos de saúde. O público da campanha será ampliado à medida em que novas doses da vacina forem entregues e que o Ministério da Saúde permitir a inclusão de outros grupos prioritários.

A pasta enviou para todo o estado fluminense pouco mais de 758 mil doses dos imunizantes contra o coronavírus até agora, sendo 573 mil da Corovavac e 185 mil da Oxford/AstraZeneca. Destas, já foram destinadas aos municípios mais de 408 mil unidades para a aplicação da primeira dose.

Quanto à Coronavac, o governo estadual diz que outra remessa será encaminhada nos próximos dias para aplicação da primeira e segunda doses (com intervalo de duas a três semanas). Quanto à vacina de Oxford/AstraZeneca, a gestão diz aguardar mais lotes para dar a segunda dose, dentro de 90 dias.

Nesta quinta (28), a principal agência de saúde pública da Alemanha recomendou que esse segundo imunizante não seja aplicado em maiores de 65 anos, por falta de dados suficientes sobre o efeito do produto nessa faixa etária.

A vacina é a principal aposta do governo federal brasileiro e está sendo aplicada também no Reino Unido e em cerca de outros dez países, mas ainda não foi aprovada pela agência regulatória da União Europeia (EMA), que deve tomar a decisão nesta sexta (29).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.