Descrição de chapéu Coronavírus

SP confirma os três primeiros casos de Covid-19 com a variante do Amazonas

Semelhança com variantes britânica e sul-africana levanta alerta sobre possibilidade de maior transmissibilidade, ainda não confirmada

São Paulo

O estado de São Paulo confirmou, nesta terça-feira (26), três casos de Covid-19 relacionados à variante do coronavírus Sars-CoV-2 oriunda do Amazonas, conhecida como P.1.

O Japão foi o primeiro a identificar a nova variante em viajantes que retornavam de uma passagem pelo Amazonas. A detecção foi notificada em 10 de janeiro.

As mutações (principalmente na região da proteína S, que se liga às células humanas para invadi-las) presentes na variante P.1 a tornam semelhante às variantes encontradas no Reino Unido e na África do Sul, o que levanta a possibilidade de um maior potencial de transmissão do vírus e um potencial aumento no número de mortes.

É importante destacar, porém, que ainda não há estudos que comprovem a maior transmissibilidade da variante P.1.

Os casos no estado de São Paulo foram confirmados após o sequenciamento genético, feito pelo Instituto Adolfo Lutz, das amostras colhidas de pessoas diagnosticadas com Covid-19 e atendidas no serviço público de saúde do estado.

As três pessoas tinham histórico de viagem a Manaus ou eram moradoras da cidade, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Na segunda-feira (25), os Estados Unidos também confirmaram a detecção da variante P.1 em solo americano, em um residente do estado de Minnesota com histórico de viagem recente ao Brasil.

O anúncio da primeira variante vinda do Brasil com registro nos EUA aconteceu poucas horas depois de o presidente Joe Biden ter revertido a liberação de Donald Trump e voltado a impor restrições de viagens a passageiros vindos de território brasileiro.

Outros países também têm aplicado restrições de entrada por receio do impacto das variantes recentemente descobertas na pandemia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.