Descrição de chapéu Coronavírus

Doses acabam e vacinação é interrompida em cidades da região metropolitana do Rio

Ministério Público alertou para falhas na organização do atendimento a grupos prioritários em São Gonçalo e Duque de Caxias

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

A vacinação contra a Covid-19 foi interrompida em pelo menos três municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro nesta semana devido ao esgotamento das doses. Em dois deles, São Gonçalo e Duque de Caxias, o Ministério Público estadual já havia alertado sobre falhas na organização do atendimento a grupos prioritários.

Em São Gonçalo, aplicações da primeira dose foram suspensas nesta terça-feira (9). De acordo com a prefeitura, a segunda dose já estava reservada e começou a ser aplicada na segunda-feira (8) em profissionais da saúde da linha de frente do combate à Covid-19.

A administração municipal também informou que recebeu do estado 8.200 doses da vacina Coronavac na última terça-feira, e que a vacinação será retomada na quinta-feira (11) para funcionários da saúde e idosos.

Outras 8.200 doses, de acordo com a prefeitura, estão retidas na Coordenação Geral de Armazenagem, em Niterói, e serão retiradas em data a ser definida pelo governo estadual para a segunda aplicação.

No último sábado (6), o MP-RJ notificou o secretário municipal de Saúde de São Gonçalo, André Vargas, para que fosse cumprido o atendimento aos grupos prioritários, conforme prevê o plano nacional de vacinação.

No documento, o órgão afirma que profissionais da saúde foram contemplados pela prefeitura sem qualquer critério ou vínculo com a unidade de saúde, o que gerou uma "intensa migração dos profissionais de saúde de outros municípios vizinhos" para serem vacinados.

Assim, o Ministério Público recomendou ao município que fossem priorizados os profissionais da linha de frente, que comprovem vínculo ativo.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de São Gonçalo afirmou que fez mudanças no plano de vacinação municipal para garantir a prioridade dos trabalhadores da saúde com mais de 60 anos, assim como da população idosa da cidade.

Já a Prefeitura de Duque de Caxias não estabeleceu previsão para a retomada da aplicação da primeira dose do imunizante e afirmou que aguarda o encaminhamento das vacinas ao município.

Segundo nota da secretaria de Saúde estadual, novas doses serão levadas de helicóptero para 88 municípios do estado, entre eles Caxias, na quinta-feira (11).

O município também afirmou, em nota, que começou a aplicar a segunda dose em profissionais da saúde na segunda-feira.

Na última quinta-feira (4), a Justiça do Rio de Janeiro suspendeu a vacinação de profissionais da educação acima de 60 anos, a pedido do Ministério Público. A aplicação dessas doses havia começado no dia anterior na cidade.

De acordo com determinação da Prefeitura de Caxias, esses profissionais teriam prioridade diante dos demais idosos. O MP-RJ reagiu, pedindo que a vacinação fosse organizada de acordo com a faixa etária, da idade mais elevada para a mais baixa, independentemente da atividade profissional.

Em nota, a prefeitura disse que recorreu da decisão e afirmou que todas as medidas tomadas visando a ampliação dos grupos a serem vacinados "sempre tiveram o objetivo único de resguardar e proteger a população".

Niterói, onde a vacinação também foi interrompida na segunda-feira, recebeu 5.670 doses da Coronavac na terça-feira. A aplicação em idosos acima dos 88 anos foi retomada.

Nesta quarta-feira (10), profissionais de saúde e idosos em Instituições de longa permanência começaram a receber a segunda dose da vacina.

O prefeito da cidade, Axel Grael (PDT), publicou nas redes sociais na segunda-feira (8) um vídeo no qual alertava para as responsabilidades de cada esfera da administração pública na campanha de vacinação.

"O Ministério da Saúde tem a responsabilidade de comprar as vacinas e distribuir para os estados (...) Niterói até tentou comprar vacinas, mas não foi possível. A gente depende das vacinas que chegam do governo federal", disse.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informou que teve início na terça-feira (9) a entrega de uma nova remessa da Coronavac, com 131.110 doses para os 92 municípios do estado.

Lotes destinados à capital, a Niterói e a São Gonçalo foram enviados na terça por meio de caminhões. Maricá recebeu as doses nesta quarta-feira (10). O restante chegará aos demais 88 municípios na quinta-feira (11), por meio de helicópteros.

No último fim de semana, segundo o governo estadual, o Ministério da Saúde encaminhou para o Rio de Janeiro 282.200 doses da vacina, que estão armazenadas na câmara fria da Coordenadoria Geral de Armazenamento, em Niterói.

De acordo com a secretaria de Saúde, o estado recebeu até agora 1.040.320 doses de vacina contra a Covid-19, sendo 855.320 da Corovavac e 185 mil da Oxford/AstraZeneca. Já foram entregues 714.690, sendo 244.560 destinadas à segunda dose da Coronavac.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.