Descrição de chapéu Coronavírus

'É um alívio e uma alegria', diz nonagenária vacinada contra Covid em SP

Covas antecipa para esta sexta (5) início de campanha para idosos e diz esperar atingir 33 mil maiores de 90 o quanto antes

São Paulo

Assim que souberam que a vacina estava disponível, Dona Ana e seu Joaquim fizeram questão de ir juntos se vacinar.

Casados há 62 anos, eles estão entre os primeiros idosos com 90 anos completos ou mais a serem imunizados contra o coronavírus na cidade de São Paulo.

"É um alívio e uma alegria", disse Ana de Jesus dos Santos, 93, ao sair de mãos dadas com o marido Joaquim Santos, 91, da UBS Santo Amaro, na zona sul da cidade.

Prefeito Bruno Covas acompanha vacinação de idosa contra a Covid-19 em casa nesta sexta-feira (5)
Prefeito Bruno Covas acompanha vacinação de idosa contra a Covid-19 em casa nesta sexta-feira (5) - Divulgação/Prefeitura de São Paulo

O prefeito Bruno Covas antecipou para esta sexta-feira (5) o início da vacinação para idosos com mais de 90 anos. O início estava programado para segunda (8), mas a prefeitura recebeu um novo lote de doses e adiantou o processo.

"Temos 33 mil pessoas com mais de 90 anos na cidade e esperamos vaciná-las o quanto antes", disse Covas, que foi acompanhar as primeiras horas de vacinação na UBS Santo Amaro.

Em pouco mais de duas horas do início da imunização na unidade, cerca de 70 idosos receberam a vacina.

Jardelino Arsênio Silva, 94, foi um dos primeiros a se vacinar no local. "Não via a hora de finalmente tomar a vacina."

Além de receber a dose, ele queria informações sobre como e quando a sua mulher, que tem 90 anos e está acamada, poderá ser vacinada. "Somos eu e ela há 58 anos, quero que ela também esteja protegida logo."

Pacientes acamados receberão a vacina em casa por equipes do programa Saúde da Família.

Os pontos de imunização em drive-thru só começam a funcionar a partir de segunda. Nesta sexta, a vacinação para essa faixa etária é feita em 468 UBSs da cidade.

Elisa Xavier de Jesus, 96, foi tomar a vacina na UBS Humberto Pascale, em Santa Cecília, na região central da cidade. Acompanhada das filhas, ela estava com medo de sentir dor, mas, logo depois de receber a dose, disse: "doeu rapidinho, agora já esqueci."

A filha Erotides Xavier, 78, diz que ver a mãe ser vacinada a deixa aliviada, apesar de não planejar mudar nenhuma rotina dentro de casa. "Vamos continuar isoladas, sem ver outras pessoas, mas traz tranquilidade porque é difícil para uma pessoa da idade dela ficar o tempo todo de máscara, não dar a mão para cumprimentar."

Na UBS Vila Anglo, em Perdizes, também estavam sendo vacinados idosos com mais de 90 anos. Uma delas era Maria Rodrigues Cintra, 91, que contou ter ficado feliz ao saber que poderia receber a imunização.

"Quando minha filha disse que estava liberado, eu não pude acreditar. Vim o mais rápido possível porque quero me cuidar, viver é bom demais", contou Cintra, que estava sem sair de casa desde março.

A prefeitura planeja, a partir do dia 15, ampliar a vacinação para idosos com mais de 85 anos.

Na terça (9), também começa a imunização para pessoas com mais de 60 anos que são da área da saúde, mas não atuam na linha de frente da pandemia. É o caso de dentistas, psicólogos, nutricionistas e fonoaudiólogos, entre outros.

A orientação para quem for se vacinar é respeitar o grupo alvo da imunização e apresentar CPF (Cadastro de Pessoas Físicas), a carteira de vacinação e o cartão SUS, mas o documento não é obrigatório.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.