Descrição de chapéu Coronavírus

Rio inicia operação para impedir blocos clandestinos no Carnaval

Bloqueios, comboios e câmeras de vigilância vão monitorar movimentação pela cidade no feriado

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro iniciou nesta sexta-feira (12) uma força-tarefa para evitar desfile de blocos de Carnaval clandestinos durante o feriado.

Até sites que promovem festas pagas estão sendo rastreados, caso eventos com aglomerações estejam sendo organizados.

A ação da prefeitura vai contar com bloqueios em pontos estratégicos de acesso à cidade para impedir desfiles clandestinos.

Polícia faz patrulha antifolia em ruas do bairro de Santa Teresa, no Rio - Ricardo Moraes/Reuters

Além disso, vão existir comboios da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), com apoio da Polícia Militar, auxiliados por monitoramento de câmeras 24 horas para combater aglomerações.

Segundo o secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, a operação pretende garantir o cumprimento das medidas preventivas contra a Covid-19.

“Nosso trabalho é evitar aglomerações. Apesar de estarmos avançando na vacinação e percebendo uma melhora nos índices, estamos ainda num nível de transmissão alto”, disse o secretário.

A ameaça é de que blocos ou agremiações que descumprirem as regras sejam descredenciados do Carnaval 2022, com equipamentos e carros de som apreendidos.

“Estamos identificando plataformas de vendas de ingresso. Qualquer evento relacionado ao Carnaval é irregular”, afirmou Carnevale.

Ele acrescentou que as ações não visam fechar a cidade, pois os bares, restaurantes, áreas de lazer ao ar livre, praia, shoppings e comércio em geral seguirão abertos.


“Não estamos radicalizando. Nós continuamos podendo frequentar esses lugares desde que cumpramos as medidas preventivas. Nosso apelo é que sejam evitadas as aglomerações”, disse Carnevale.

O esquema de fiscalização começou nesta sexta e vai até as 6h do dia 22. De acordo com a prefeitura, a atenção estará voltada aos espaços públicos em que agremiações e blocos insistirem em desfilar.

Segundo o secretário, quem descumprir as regras pode sofrer ainda multas por infrações sanitárias.

Ônibus, vans e outros veículos de fretamento serão impedidos de entrar na cidade. Para isso, serão montadas barreiras, com ajuda de patrulhamento móvel com reboques. A fiscalização teve início às 5h desta sexta.


O município diz que objetivo é impedir que grupos de outras cidades venham para o
Rio frequentar blocos clandestinos e promover aglomerações.

Segundo a prefeitura, a exceção é para veículos que prestem serviços regulares para empresas ou hotéis, desde que os passageiros mostrem comprovantes de hospedagem.

Em 21 de janeiro, o prefeito Eduardo Paes (DEM) descartou a realização do Carnaval no meio do ano, como estava sendo cogitado na cidade, por causa da evolução da pandemia.

Na ocasião, Paes afirmou em suas redes sociais que "parece sem qualquer sentido" imaginar que o Rio possa ter condições de realizar a celebração no mês de julho.

O Rio teve até o momento mais de 549 mil casos confirmados de Covid-19, com cerca de 31 mil mortes.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.