Em 8 dias, Pazuello reduz previsão de vacinas pela quinta vez

Previsão inicial do ministério era de 46 milhões de doses, atual é a metade

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Brasília

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, voltou a reduzir, em discurso nesta quarta-feira (10), a previsão de doses de vacina contra Covid-19 a serem distribuídas a estados e municípios no mês de março. Esta é a quinta redução apontada a partir de cronogramas da pasta ou de declarações do ministro somente neste mês —a primeira foi dia 2.

Segundo Pazuello, a previsão atual é ter entre 22 e 25 milhões de doses neste mês. Na segunda (8), em evento no Rio de Janeiro, o ministro havia citado estimativa de ter "entre 25 a 28 milhões". O montante é praticamente a metade daqueles anunciados em 17 de feveireiro (46 milhões) e 22 de fevereiro (48,9 milhões).

"Nós estamos garantidos para março entre 22 e 25 milhões de doses, podendo chegar a até 38 milhões de doses. São números realmente impactantes e que vão fazer a diferença na nossa campanha de vacinação", disse Pazuello nesta quarta, em cerimônia no Planalto.

Antes de citar os números, ele tentou se antecipar a críticas, negando haver "redução" no volume de doses, apesar dos dados anteriores terem sido divulgados por ele mesmo.

"A gente, quando planeja março, por exemplo, abril, garante o que está sendo produzido no Brasil. E deixamos como possibilidade aquilo que está importado. E isso, às vezes, fica de uma forma errada na visão da imprensa e do restante do povo. Não é uma redução. É uma garantia com possibilidades de ir além", afirmou.

Questionado pela reportagem sobre possíveis novos ajustes no cronograma, o Ministério da Saúde não respondeu até a publicação desta reportagem.

As revisões na previsão de entrega de vacinas têm ocorrido sucessivamente. Cronograma divulgado por Pazuello em 17 de fevereiro em reunião com governadores previa 46 milhões de doses para este mês. Já em 2 de março, a pasta divulgou nova previsão com 39,1 milhões de doses, revista dois dias depois para cerca de 38 milhões.

Na época, a maior redução veio a partir da mudança no cronograma da Fiocruz, que teve atrasos na fabricação e a previsão de importação de doses extras travadas no Serum Institute, na Índia.

Também saiu de cena, no entanto, a previsão de entrega de 400 mil doses da vacina Sputnik, cujo contrato para compra de doses era esperado pelo ministério, mas não chegou a ser fechado.

No sábado (6), a pasta divulgou cronograma com novas estimativas para março, de 30 milhões de doses. A redução ocorreu porque a pasta deixou de contar com 8 milhões de doses que estavam previstas para serem importadas ainda neste mês da vacina Covaxin por meio da empresa Bharat Biotech, da Índia.

Isso ocorre porque, apesar de ter fechado o contrato com um laboratório brasileiro que representa a Covaxin, o imunizante ainda não tem aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso emergencial —e ainda não há previsão de quando deve ser feito esse pedido.

As previsões mais recentes foram divulgadas pelo próprio ministro, mas ainda não confirmadas pela pasta. Na terça (9), o ministério divulgou um informativo falando ainda em 30 milhões de doses.


Vai e vem das vacinas

>> 17.fev - a governadores, ministro apresenta cronograma com 46 milhões de doses em março:
16,9 milhões da Fiocruz
18 milhões do Butantan
2,7 milhões da Covax Facility
400 mil da União Química/Gamaleya
8 milhões da Bharat Biotech/Precisa

>> 22.fev - cronograma da Saúde prevê 48,9 milhões de doses:
16,9 milhões da Fiocruz
21 milhões do Butantan
2,6 milhões da Covax
400 mil da União Química/Gamaleya
8 milhões da Bharat Biotech/Precisa

>> 2.mar - Cronograma da Saúde passa a prever 39,1 milhão de doses:
5,8 milhões da Fiocruz
22,7 milhões do Butantan
2,6 milhões da Covax
8 milhões da Bharat Biotech/Precisa

>> 4.mar - Cronograma divulgado pela Saúde no Senado cita 38 milhões de doses em março:
3,8 milhões da Fiocruz
23,3 milhões do Butantan
2,9 milhões da Covax
8 milhões da Bharat Biotech/Precisa

>> 6.mar - Informativo divulgado pelo ministério fala em 30 milhões de doses em março:
23,3 milhões do Butantan
3,8 milhões da Astrazeneca
2,9 milhões da Covax

>> 8.mar - Pazuello fala em previsão "de 25 a 28 milhões de doses" para março; informativos da pasta, porém, ainda citam previsão de 30 milhões

>> 10.mar - Em nova redução, Pazuello fala em 22 a 25 milhões de doses para este mês; pasta ainda não informou o cronograma.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.