Descrição de chapéu Coronavírus

Próximas faixas prioritárias têm mais gente que os já vacinados; veja a divisão etária da população

Vacinação em São Paulo até aqui já tem apresentado filas e espera

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Imagens de filas de carros e de pessoas à espera da vacina contra a Covid-19 se tornaram comuns nas etapas mais recentes da campanha. Mas, com o avanço da oferta para pessoas cada vez mais jovens, o público que terá direito ao imunizante vai aumentar consideravelmente e o processo se tornará ainda mais complexo —e provavelmente lento.

No último sábado (27), início da vacinação dos idosos de 80 a 84 anos em São Paulo, a espera foi longa na imunização drive-thru do Pacaembu, que encerrou o atendimento nesta quarta-feira (3). A fila de carros fechou a avenida Pacaembu e idosos chegaram a aguardar por mais de cinco horas.

A alta procura levou à ampliação do horário de funcionamento dos drive-thrus até as 19h e ao funcionamento dos mesmos no domingo.

De acordo com projeções populacionais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o maior salto percentual entre faixas etárias já ocorreu na etapa atual da vacinação em São Paulo, com a expansão para as pessoas entre 80 e 84 anos, grupo com 79% a mais de pessoas do que na faixa de 85 a 89.

Os dados apresentados pelo governo paulista não são muito distantes da projeção do IBGE. Segundo eles, porém, o aumento no número de pessoas vai para 82%.

A quantidade de pessoas das próximas faixas etárias prioritárias é consideravelmente maior do que a população idosa já vacinada. Há, por exemplo, mais idosos paulistas de 70 a 74 —mais de 1,3 milhão— do que todas as faixas etárias vacinadas até o momento, inclusive a de 80 a 84, em curso —mais de 1,1 milhão, segundo projeções do IBGE para 2021.

Ainda não há uma data para o início da vacinação na população de 70 a 74. Começou nesta quarta-feira (3), porém, a imunização dos idosos de 77 a 79 anos. Os idosos dessa faixa etária também formaram filas e tiveram que esperar por mais de uma hora, sob o sol, para receberem a primeira dose da vacina contra Covid.

A faixas etárias anteriores são ainda maiores. A casa dos 60 aos 69 anos tem mais de 4,1 milhões de pessoas no estado de São Paulo. Na dos 50 a 59 anos, são mais de 5,6 milhões de paulistas.

Na dividão do IBGE, a maior quantidade de pessoas está na faixa de 35 a 39 anos —são mais de 3,8 milhões de paulistas.

Hoje há três vacinas contra a Covid-19 aprovadas no Brasil, duas delas já disponíveis: a Coronavac (do Instituto Butantan e da Sinovac) e a Covishield (da AstraZeneca e da Universidade de Oxford). Ambas receberam aval para uso emergencial e só podem ser aplicadas num grupo menor, de maior risco, como idosos, trabalhadores de saúde, cuidadores, pessoas com doenças crônicas e população indígena e quilombolas.

A vacina da Pfizer recebeu o registro definitivo, mas ainda não está disponível no país —o governo federal decidiu comprá-la nesta quarta-feira (3).

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o pré-cadastro pelo site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) ajuda na agilização da aplicação das vacinas. Em nota, o governo afirma que a inscrição "economiza 90% no tempo de atendimento para imunização: leva cerca de um minuto para quem preencheu o formulário. Presencialmente, em média, a coleta de informações leva cerca de dez minutos".

A secretaria afirma que com o uso da ferramenta as aglomerações podem ser evitadas, mas que o registro não significa um agendamento e que ele não é obrigatório para receber a vacina.

Procurada, a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, em nota, diz que "reavaliações e readequações" têm sido necessárias durante a vacinação e que, quando ocorrem anormalidades, "as Supervisões Técnicas de Saúde imediatamente providenciam recursos humanos e materiais para que não haja desconforto à população".

A secretaria, além de também citar o cadastro no site Vacina Já, afirma que a demanda é espontânea e que "a recomendação é que os idosos busquem a vacina de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos da capital".

Os drive-thrus para a vacina na cidade de São Paulo são:

  • Clube Hebraica - Rua Doutor Alceu de Assis, 25 - Pinheiros (zona oeste)
  • Estádio do Morumbi - Praça Roberto Gomes Pedrosa - Portão 15 (zona oeste)
  • Memorial da América Latina - Rua Itagipuru, 500 - Portão 2 - Barra Funda (zona oeste)
  • Neo Química Arena - Av. Miguel Ignácio Curi, 111 - Itaquera (zona leste)
  • Igreja Boas Novas - Rua Marechal Malet, 535 - Vila Prudente (zona leste)
  • Autódromo de Interlagos - Rua Jacinto Júlio, altura do nº 589 – Portão 9, entrada KRF (zona sul)
  • Ginásio do Ibirapuera - Rua Marechal Estênio Albuquerque Lima, 413 (zona sul)
  • Teatro Paulo Eiró - Av. Adolfo Pinheiro, 765 - Santo Amaro (zona sul)
  • Centro de Exposições do Anhembi - Rua Olavo Fontoura – Portão 38 (zona norte)
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.