Descrição de chapéu Coronavírus

A 9 dias de acabar, abril já é o mês mais letal desde o início da pandemia no estado de SP

Em meio à flexibilização do isolamento, estado ultrapassa 90 mil mortes por Covid-19

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Em meio ao relaxamento da fase mais restritiva da quarentena imposta pelo governador João Doria (PSDB), o estado de São Paulo ultrapassa 90 mil mortes por Covid e abril se torna o mês mais letal desde o início da pandemia, nove dias antes de terminar.

Até então, março de 2021 detinha o topo de ranking de letalidade, com 15.159 óbitos em todo o mês. Até esta quarta-feira (21), no entanto, abril já soma número maior: 15.975 mortes. No dia 6 de abril, o estado registrou o recorde de mortes por Covid ao contabilizar 1.389 óbitos em um único dia.

Nas últimas 24h, o estado registrou 977 mortes e 17.123 novos casos de coronavírus, totalizando 90.627 vidas perdidas e 2.786.483 infecções pela doença, pouco mais de um ano após a confirmação da primeira morte, em 12 de março de 2020.

Com isso, a média móvel de mortes no estado ficou em 736 mortes diárias por Covid, um valor 3% maior do que o registrado 14 dias atrás, o que indica tendência de estabilidade.

Já a média móvel de casos de Covid-19 foi de 14.350 casos diários nesta quarta, o que representa uma queda de menos de 1% em 14 dias, também com tendência de estabilidade.

Já a ocupação dos leitos de UTI segue bastante elevada: 81,8% nesta quarta-feira. De acordo com especialistas, quando a taxa de ocupação das unidades de terapia intensivas está acima de 80%, o estado segue com risco de colapso no sistema de saúde.

O total de pacientes internados —na rede pública e privada— é de 23.459 pessoas, sendo 11.009 em leitos de UTI e 12.450 em enfermarias.

Apesar dos números recordes em abril, o governo Doria avaliou que os indicadores da Covid-19 tiveram uma melhora significativa, considerando principalmente a ocupação das UTIs e o total de pacientes internados.

Por isso, a gestão estadual começou a flexibilizar as restrições da quarentena no último dia 12, quando acabou a fase emergencial —a mais rígida— e foi retomada a fase vermelha.

A fase vermelha, no entanto, também foi encerrada e o governo anunciou uma nova etapa da quarentena, a chamada fase de transição, em vigor desde domingo (18).

Assim, comércios e atividades religiosas puderam reabrir, e outros serviços, como restaurantes, salões de beleza e academias, votam a funcionar neste sábado (24). Os estabelecimentos terão horário restrito e podem receber até 25% do público máximo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.