Descrição de chapéu Coronavírus

Evento esportivo que teve juiz como um dos promotores gera aglomeração em Alter do Chão (PA)

Região turística do Pará está na fase vermelha, após alta de mortes pela Covid-19

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Manoel Cardoso
Santarém (PA)

Um evento esportivo provocou aglomeração na turística Alter do Chão, distrito de Santarém, no oeste do Pará, no último domingo (4).

Por causa da alta de mortes por Covid-19, a região no Pará está classificada como bandeira vermelha, com a máxima restrição de circulação de pessoas e proibição de eventos. São 16.796 casos confirmados no município e 836 mortes. A capital, Belém, está com lotação de UTIs e chegou a entrar em lockdown no mês passado.

O Ministério Público de Santarém instaurou procedimento para apurar os motivos da liberação do evento e se houve falha sanitária diante da situação de pandemia.

O triatlo denominado “2° Zéfiro” teve a largada em frente a um hotel, com a presença de dezenas de atletas, que disputaram a prova com 1 km de natação, 58 km de ciclismo e 11 km de corrida.

Segundo a Prefeitura de Santarém, o evento foi realizado pelo grupo Zéfiros. Em nota divulgada à imprensa pelo juiz criminal da cidade Alexandre Rizzi, um dos integrantes do grupo, todas as recomendações estipuladas pelas autoridades foram seguidas.

A nota aponta que se tratou de esporte individual amador e que a prática dele é entendida como sinônimo de saúde. "Incentivamos a prática esportiva regular e somos contra a todo tipo de sedentarismo. O primeiro salva, o segundo mata”, diz um trecho da nota. A reportagem não conseguiu contato com o juiz.

pessoas de touca e roupa de ginástica em pé
Um evento de triatlo no domingo (4) provocou aglomeração em Alter do Chão (PA) - Divulgação

O evento contou com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Secretaria Municipal da Juventude, Esporte e Lazer e teve o aval do Comitê de Crise para Enfrentamento da Pandemia de Covid-19. Foi autorizado no dia 10 de março pela Semsa, por meio da Divisão Especializada em Vigilância Sanitária.

Entre imagens mostrando o evento, aparecem idosos e crianças sem a utilização de máscaras.

"Foi liberado, tentamos descobrir por quem, mas os órgãos públicos a quem contatamos ou não responderam ou disseram que não sabiam de nada, sobre uma imensa aglomeração esportiva aqui na comunidade (maioria sem máscaras)", disse, em nota, o presidente do Conselho Comunitário de Alter do Chão, Junior Sousa.

largada de corrida de triatlo, com multidão. pessoas fotografam atletas
Largada do triatlo no domingo que gerou aglomeração em Alter do Chão, em Santarém (PA) - Divulgação

A Vigilância Sanitária informou que foi instaurado procedimento para apurar possíveis violações aos protocolos de biossegurança do evento. O órgão está analisando as imagens de alguns pontos da competição que podem ter ferido o cumprimento dos protocolos.

Os organizadores do evento, segundo a vigilância, serão chamados para prestar esclarecimentos e podem ser penalizados, caso tenham descumpridos as regras.

Segundo o Decreto Nº 712/2021, está proibida a realização de eventos ou reuniões de qualquer natureza, com mais de dez pessoas. O documento também prevê o uso obrigatório de máscara de proteção com a cobertura sobre o nariz e a boca, confeccionada em tecido ou material similar, conforme as recomendações das autoridades sanitárias.

De acordo com o decreto, permanecem interditadas as praias, igarapés, balneários e similares, no âmbito do município de Santarém.

A prefeitura prevê punição para quem desobedecer a norma. O infrator pode ser punido com advertência e multa diária de até R$ 50 mil para pessoas jurídicas, a ser duplicada por reincidência, e de R$ 150 para pessoas físicas a ser duplicada em reincidência.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.