Descrição de chapéu Coronavírus Rio de Janeiro

Eduardo Paes pede desculpas por cantar sem máscara em roda de samba, no Rio

Nas redes, prefeito diz que cena foi gravada para programa de gastronomia

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Máscara entre os dedos da mão esquerda e microfone na direita, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), canta em uma roda de samba O bêbado e a Equilibrista. Também sem máscara , uma mulher aproxima-se para uma foto. O prefeito usa a mão esquerda, a da máscara, para receber uma tulipa de cerveja.

A cena, registrada na sexta-feira (7) para um programa sobre gastronomia, causou protestos nas redes sociais, levando o prefeito a se desculpar na manhã desta segunda-feira (10).

"Errei e me desculpo. Recebi um convite há cerca de um mês do chefe Pedro Artagão para gravar um programa que ele está fazendo sobre a gastronomia de diferentes bairros do Rio. Pedro me convidou para um giro pelo centro do Rio, local incrível e que buscamos recuperar", postou.

Em uma sequência de seis postagens, Paes alegou que a gravação foi feita dentro das regras para combate à pandemia, tendo-se esperado pela flexiblização das restrições.

"Com as várias medidas restritivas impostas resolvemos gravar o programa quando elas já tivessem sido mais flexibilizadas, o que aconteceu na última sexta-feira. Andando pela rua do Senado passamos por um bar tradicional da região e que respeitava todas normas estabelecidas pela prefeitura", declarou.

A prefeitura anunciou na sexta-feira (7) o relaxamento das regras, permitindo funcionamento de bares e restaurantes sem restrição de horário, com música ao vivo até as 23h.

Paes, que já contraiu covid-19 duas vezes, —a segunda delas em abril—, pediu desculpas por ter tirado a máscara para cantar.

O prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes durante uma roda de samba na sexta-feira (7) para a gravação de um programa sobre gastronomia - Carlos Bolsonaro no Twitter

"Além disso, retirei minha máscara por algum tempo enquanto cantava. Me desculpo com a população por esse gesto. O coronavírus é uma doença grave (estou vendo isso muito de perto) e estamos longe do fim da pandemia".

O prefeito defendeu as medidas adotadas para contenção da doença. "Respeitar as restrições colocadas pela prefeitura é essencial para continuarmos avançando no combate à doença. É possível e devemos frequentar nossos bares e restaurantes mas sempre com os limites colocados", escreveu o prefeito.

E concluiu recomenando que os negacionistas não se animem com seu deslize porque o erro não o inibirá na aplicação de medidas restritivas.

"Me desculpo por minha atitude e deixo bem claro aqui que não me inibirei em continuar estabelecendo as medidas necessárias para enfrentar essa doença. Os negacionistas de plantão que não se animem com meu erro".

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.