Descrição de chapéu Coronavírus trânsito

Lotação de ônibus sofre novo aumento em São Paulo

Taxa de ocupação das UTIs para Covid diminui, enquanto isolamento social fica estável

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Segue em ritmo de aumento o número de pessoas circulando nos ônibus da cidade de São Paulo, de acordo com dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Nesta terça-feira (4), foram registrados 1,87 milhão de passageiros, 80 mil a mais do que na semana passada (27), quando 1,79 milhão optaram pelo ônibus. Há 15 dias (20), na primeira semana da fase de transição, eram 1,68 milhão de pessoas.

O trânsito da capital também apresentou um leve aumento. Nesta terça-feira, havia 69 quilômetros de lentidão, e na semana passada, 64 quilômetros. Na terça retrasada, o congestionamento foi consideravelmente maior, com 82 quilômetros.

O número de carros nas ruas não mudou. Foram 6,3 milhões ontem e na terça passada, contra 6,5 milhões duas semanas atrás.

O aumento de pessoas nos ônibus, porém, não causou impacto no índice de isolamento, que permaneceu estável. A média desta terça foi de 41%, o mesmo valor da terça passada, e dois pontos percentuais a menos do que os 43% registrados há 15 dias.

A taxa de ocupação das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para pacientes com Covid-19, por outro lado, continua diminuindo. Nesta quarta-feira (5), 78,3% dos leitos do estado estavam ocupados, enquanto na semana passada eram 79,8%. Na quarta anterior, esse número chegou a 81,8%.

Já na região metropolitana da capital, a lotação está em 76,3% nesta quarta, contra 78,1% na semana passada. Duas semanas atrás, a ocupação era de 79,4%.

O estado de São Paulo tem mais de 2,95 milhões de casos confirmados de Covid-19 e tem 98.710 mortes em decorrência da doença. A taxa de letalidade é de 3,3% no estado e de 2,8% no país.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.