Após excluir grid girls, F-1 terá crianças ao lado de pilotos antes da largada

Ideia da categoria é aproximar jovens pilotos e fãs dos seus ídolos

Crianças desfilam com bandeira da F-1 durante o GP de Xangai de 2004
Crianças desfilam com bandeira da F-1 durante o GP de Xangai de 2004 - Kim Kyung-Hoon/Reuters

A organização da F-1 comunicou nesta segunda-feira (5) que colocará crianças nas funções anteriormente ocupadas pelas grid girls. Em nota oficial, a categoria destacou que a presença de jovens junto aos pilotos será uma grande oportunidade deles se aproximarem da categoria.

“As autoridades oferecerão uma oportunidade única para os jovens e suas famílias fazerem parte de um dos momentos mais exclusivos e excitantes de todo o fim de semana da corrida”, informa a nota.

Terá preferência o público infantil que já esteja inserido no esporte, seja competindo em karts ou outras categorias inferiores. Os jovens serão escolhidos segundo indicação de entidades ou por mérito. As crianças selecionadas poderão então acompanhar os pilotos antes das corridas.

O presidente da FIA, Jean Todt, reforçou o discurso de dar maior espaço às crianças nos circuitos.

"Estamos satisfeitos em trazer esse sonho um pouco mais perto, dando aos futuros campeões do nosso esporte a oportunidade de ficar ao lado de seus heróis até o início da corrida. Para a FIA, a é uma excelente iniciativa para desenvolver o automobilismo em todo o mundo”.

A presença das grid girls, segundo a F-1, não era “condizente com os valores da marca” e com as “normas da sociedade moderna”. Fora isso, o veto faz parte de uma série de mudanças que a nova proprietária da Fórmula 1, Liberty Media, começou a implementar na categoria desde que assumiu o comando em 2017.

UOL

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.