Homenageado em refrão que marcou Euro-2016, jogador desafia City

Will Grigg joga no Wigan, clube da 3ª divisão que enfrenta o time de Manchester

O atacante Will Grigg, do Wigan Athletic, comemora o segundo gol marcado por ele contra o West Ham, em jogo válido pela Copa da Inglaterra
O atacante Will Grigg, do Wigan Athletic, comemora o segundo gol marcado por ele contra o West Ham, em jogo válido pela Copa da Inglaterra - Oli Scarff/AFP
Alex Sabino
São Paulo

Por um mês, em junho de 2016, todo o mundo do futebol sabia quem era Will Grigg. Tudo por causa de uma música que virou febre durante a Eurocopa na França.

O refrão “Will Grigg’s on fire, your defence is terrified” (“Will Grigg está pegando fogo, a sua defesa está apavorada”), adaptação da música “Freed from desire”, da cantora italiana Gala, era cantado não apenas pelos torcedores da Irlanda do Norte, a seleção do atacante.

Foi tão popular que a dupla Blonde lançou uma versão da música com o nome do jogador. Entrou entre as dez mais vendidas pelo iTunes, sistema da Apple.

Nesta segunda (19), o mundo verá Grigg em campo mais uma vez e, provavelmente, ouvirá a música, mas cantada pela torcida do Wigan, da terceira divisão inglesa.

Ele deverá ser titular quando sua equipe enfrentar o Manchester City, pela quinta fase da Copa da Inglaterra. Na etapa anterior, o artilheiro fez dois gols quando o Wigan surpreendeu e eliminou o West Ham, time da primeira divisão, por 2 a 0.

“Houve o lado bom da música. A imprensa internacional ainda se lembra de mim por causa disso, o que é bom. Mas não sou grande fã. Sinto que em alguns momentos ela me atrapalhou”, diz Grigg, em entrevista por e-mail à Folha via assessoria de imprensa.

“Não é querer ser ingrato. Uma pessoa teve o trabalho de escrever a música em minha homenagem. Claro que isso me deixa feliz. Mas eu não quero ser conhecido apenas por uma música”, afirma. 

Grigg tem motivos para não se entusiasmar, já que não esteve em campo em nenhum minuto na Eurocopa. Nem nas quartas de final, quando a Irlanda do Norte perdia para o País de Gales por 1 a 0 e precisava desesperadamente de um gol, ele saiu do banco.

Com 39 gols pelo Wigan, Grigg é a principal referência ofensiva do elenco. Mas furar a defesa do Manchester City será um desafio maior. Em toda a temporada, iniciada em agosto, o time de Pep Guardiola perdeu apenas uma vez. Lidera o Campeonato Inglês com 16 pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

Não poderia haver partida melhor para Will Grigg provar que está “on fire”.

“Quero ser reconhecido pelos meus gols e pelo futebol. É assim que espero ajudar o Wigan a subir para o Championship [a segunda divisão] e ser chamado novamente para a Irlanda do Norte. Na Eurocopa de 2020, quero ter a chance de jogar”, afirma.

Apesar de jogar pela Irlanda do Norte, Grigg nasceu em Solihull, na Inglaterra. Está apto a defender o país vizinho por causa dos avós irlandeses. Revelado pelo clube amador Stratford Town, fez carreira em divisões inferiores e chegou ao Wigan em 2015.

Se uma das grandes zebras do futebol na temporada acontecer e o Wigan derrotar o City na Copa da Inglaterra, não será a primeira vez.

Em 2013, os dois clubes se encontraram em Wembley na final da competição. O Wigan venceu por 1 a 0 e conquistou o título inédito. Na época, o City já era um dos times mais ricos do mundo.

“É sempre uma chance para mostrar que podemos dar um passo adiante. Que podemos jogar bem contra as melhores equipes. Todos os jogadores pensam assim, que estamos no nível da Premier League”, afirma o atacante.

E se o Wigan protagonizar a surpresa, todos sabem qual música a torcida vai cantar. Quer Will Grigg goste ou não.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.