Nenê marca logo no início e garante vitória magra do São Paulo

Time de Dorival Júnior teve atuação ruim e deixou o Morumbi debaixo de vaias

O meia Nenê, do São Paulo, durante a vitória por 1 a 0 sobre o Bragantino, no Morumbi
O meia Nenê, 36, fez o único gol do São Paulo na vitória sobre o Bragantino - Ale Cabral/AGIF/Folhapress
São Paulo

O São Paulo contou com um gol de Nenê, 36, para vencer o Bragantino por 1 a 0, nesta quarta-feira (7) à noite. O pênalti cobrado pelo meia foi o principal atrativo de um jogo apático, que terminou com vaias dos pouco mais de 10.000 torcedores que foram ao Morumbi.

Foi a primeira vez que o técnico Dorival Júnior escalou o time titular com Nenê ao lado do peruano Cueva.

O atacante Diego Souza também começou a partida entre os titulares. Já o meia Valdívia, anunciado como reforço nesta quarta, assistiu ao duelo de um camarote.

A escalação do trio surtiu efeito com apenas quatro minutos de jogo. Nenê recebeu um passe de Diego Souza e foi derrubado após invadir a área. O árbitro assinalou o pênalti, convertido pelo próprio Nenê.

Com o Bragantino mais preocupado em se defender, o São Paulo logo se acomodou com a vantagem construída no início da partida. Cueva até esboçou algumas investidas, mas sem levar perigo à zaga.

Marcos Guilherme, que completava o setor ofensivo do time tricolor, foi o único que teve chance clara de ampliar a vantagem na etapa inicial. Aos 27 minutos, Jucilei acertou lançamento que deixou o atacante de frente para o goleiro. Ele tentou tocar no canto, mas Alex Alves esticou o braço direito e praticou a defesa.

Nada mudou no segundo tempo. O São Paulo demorava muito para fazer a transição da defesa para o ataque, o que começou a incomodar a torcida. Quando a bola chegava na frente, os erros de passe travavam o time e impossibilitavam as finalizações para o gol.

Cueva foi de longe o jogador mais acionado no campo de ataque. Aos 19 minutos, o peruano sentiu um desconforto muscular e pediu para ser substituído. Brenner, 18, foi escolhido para entrar na vaga do meia.

A alteração acabou de vez com o ritmo de jogo do São Paulo. Tanto que Sidão teve de fazer grande defesa para espalmar uma cabeçada de Matheus Peixoto e evitar o empate do Bragantino aos 25 minutos.

A resposta de Dorival Júnior ao lance foi promover a estreia de Tréllez. O colombiano, que custou R$ 6 milhões ao São Paulo, entrou na vaga de Diego Souza aos 28 minutos.

Dorival ainda promoveu a reestreia do volante Hudson, que foi emprestado ao Cruzeiro em 2017. Ele entrou no lugar de Nenê —para reclamações de parte da torcida.

Nos minutos finais, Matheus Peixoto voltou a receber a bola sem que houvesse marcação por perto. Para sorte do São Paulo, o atacante chutou torto e desperdiçou mais uma chance de empatar.

Erramos: o texto foi alterado

O jogo contra o Bragantino não foi a estreia de Nenê. Ele já havia jogado contra o Botafogo-SP no sábado (3).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.