Barcelona aproveita gols contra da Roma e aplica goleada no Camp Nou

Liverpool também encaminha vaga para semifinal com vitória por 3 a 0 sobre o Manchester City

Zagueiro Manolas faz o segundo gol contra da Roma na goleada por 4 a 1 sofrida em jogo contra o Barcelona, no Camp Nou
Zagueiro Manolas faz o segundo gol contra da Roma na goleada por 4 a 1 sofrida em jogo contra o Barcelona, no Camp Nou - Manu Fernandez/Associated Press
São Paulo

Um desastre defensivo praticamente minou as chances de a Roma se classificar para a semifinal da Liga dos Campeões. No Camp  Nou, nesta quarta-feira (4), o Barcelona venceu por 4 a 1, com direito a dois gols contra do time italiano, marcados por De Rossi e Manolas.

Na próxima terça (10), quando as equipes se reencontrarem no Estádio Olímpico, o clube italiano precisará vencer por três gols de diferença para avançar —em um cenário sem gols marcados pelo Barcelona. Se o time triunfar por 4 a 1, o duelo irá para a prorrogação.

A Roma foi pressionada durante todo primeiro tempo, mas deixou o gramado reclamando de dois pênaltis não marcados.

O lance mais polêmico aconteceu aos 39 de jogo —dois minutos após o primeiro gol do Barcelona. Pellegrini foi derrubado por Umtiti e o árbitro, Danny Makkelie, marcou falta fora da área. A transmissão, no entanto, mostrou que o toque começou dentro da área.

Aos 37 minutos, Iniesta recuperou a bola e tabelou com Messi. Quando a bola ia chegar de volta para o argentino, Daniel de Rossi tentou fazer o corte e mandou para o fundo das próprias redes.

Os gols contra têm sido um destaque ofensivo do Barcelona na Liga dos Campeões. Dos 14 tentos marcados na competição até aquele momento, quatro haviam sido feitos por jogadores das equipes rivais.

A Roma ainda fez mais um gol contra. Aos 11 minutos do segundo tempo, Rakitic cruzou e Manolas se esticou para evitar que a bola chegasse em Umtiti. Ela bateu na trave, voltou no joelho do zagueiro e acabou dentro do gol.

Os gols desestabilizaram o time da Roma. Pouco depois, a marcação italiana se distraiu e deixou Suárez livre na esquerda. O uruguaio chutou, Alisson fez boa defesa, mas Piqué anotou o terceiro gol no rebote.

Dzeko diminuiu para a Roma, aos 34, mas Suárez se beneficiou de nova falha da defesa para concretizar a goleada. O uruguaio aproveitou corte malfeito de Fazio e anotou o quarto gol aos 41 minutos.

Meia egípcio Salah comemora o primeiro gol do Liverpool na vitória por 3 a 0 sobre o Manchester City, em Anfield
Meia egípcio Salah comemora o primeiro gol do Liverpool na vitória por 3 a 0 sobre o Manchester City, em Anfield - Anthony Devlin/AFP

LIVERPOOL ARRASA NO 1º TEMPO

O Liverpool se credenciou como o grande obstáculo do Manchester City de Pep Guardiola na temporada. Depois de tirar a invencibilidade do rival na Inglaterra, a equipe dirigida por Jurgen Klopp deu um passo importante para eliminar o adversário nas quartas de final.

Em Anfield, o time venceu 3 a 0, com mais uma grande atuação do egípcio Mohamed Salah, autor de um gol e uma assistência.

O placar foi construído num primeiro tempo de muita intensidade e velocidade por parte do time da casa. Diante do torcedor, o Liverpool pressionou desde o início e construiu a vitória com 30 minutos de jogo.

Salah abriu o placar, Oxlade-Chamberlain ampliou com um golaço de fora da área e Mané fechou a conta. Mesmo sem gols, Firmino mais uma vez teve papel importante.

O resultado permite ao Liverpool perder por até dois gols de diferença no jogo da volta, marcado para a próxima terça-feira (10), no Eithad Stadium. Ao City, resta apenas a opção de golear o rival para avançar em busca do primeiro título europeu.

Antes de pensarem no jogo da volta, ambos entram em ação pelo Campeonato Inglês. O City poderá se sagrar campeão nacional neste sábado (7), quando enfrenta o rival Manchester United. O Liverpool, por outro lado, também tem clássico pela frente: encara o Everton, também no sábado.

UOL
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.