Rogério Sampaio deixa o Ministério e assume como número 2 do COB

Ex-judoca, campeão olímpico em Barcelona será o novo diretor-geral

São Paulo

Campeão olímpico em Barcelona-1992, Rogério Sampaio é o novo diretor-geral do COB. O ex-judoca, de 50 anos, era o secretário-nacional do Alto Rendimento, no Ministério do Esporte. No começo da tarde desta quarta-feira (25), o governo anunciou a saída dele e, no fim da tarde, foi a vez de o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciar sua contratação.

Rogério é o primeiro nome do alto escalão contratado na gestão Paulo Wanderley e diz que seu salário estará enquadrado na nova política salarial do COB.

O ex-judoca e campeão olímpico Rogério Sampaio, medalha de ouro em Barcelona-1992, que assumirá como novo diretor-geral do COB
O ex-judoca e campeão olímpico Rogério Sampaio, medalha de ouro em Barcelona-1992, que assumirá como novo diretor-geral do COB - Divulgação

"O convite foi feito faz algumas semanas, mas lógico que ele vem de uma confiança construída ao longo dos anos. No COB, estaremos sempre no caminho da transparência, de cumprir todas as regras de governança, escutar os anseios da sociedade. Esse é o caminho que o COB deve seguir”, disse Rogério.

No fim do ano passado, o ex-judoca negou que tivesse sido convidado para assumir a diretoria-geral do COB. Segundo Rogério, de fato naquele momento não havia conversas neste sentido, ainda que seu nome ventilasse forte nos bastidores.

Ainda de acordo com ele, o convite surgiu em um momento em que ainda se discutia quem seria o novo ministro do Esporte. O próprio Rogério havia sido colocado na mesa como um dos candidatos, mas quem ganhou a corrida foi Leandro Cruz, ex-assessor de Leonardo Picciani na Câmara. Rogério ainda ficou por mais duas semanas no ministério, até esta terça.

Após o pedido de exoneração, o nome dele foi levado ao Conselho de Administração, que agora é quem precisa aprovar a escolha para um cargo deste nível. Também no Conselho, que se reuniu pela primeira vez, Jorge Bichara, que vinha ocupando interinamente a Diretoria de Esportes, foi efetivado no cargo.

“Estamos muito felizes com a aprovação da nossa indicação ao Conselho. O Rogério Sampaio vai somar sua ampla experiência na gestão do esporte ao trabalho que o COB já executa com muita qualidade. É um profissional que já conhece o dia a dia do COB e isso lhe ajudará a imprimir o ritmo de trabalho necessário após todas as mudanças que ocorreram no COB nesses seis últimos meses”, disse Paulo Wanderley, via assessoria de imprensa.

Rogério e Paulo Wanderley são conhecidos de longa data. Afinal, o presidente do COB antes foi presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ). Já Rogério passou pela Fundação Pró-Esporte de Santos, órgão responsável pelo gerenciamento do esporte de alto rendimento no município, pelo governo do Estado de São Paulo, onde cuidou dos Jogos Regionais, e pela prefeitura de São Paulo, onde era responsável pelo Centro Olímpico.

Em julho de 2016 assumiu a Secretaria da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), órgão ligado ao Ministério do Esporte. Um ano depois, passou a comandar a Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte.

Força do judô no COB

A chegada de Rogério Sampaio como diretor-geral do COB reforça a força que o judô tem dentro da entidade atualmente.

Além dele e do próprio Paulo Wanderley, ex-presidente da CBJ e que assumiu o comando do COB após a renúncia de Carlos Arthur Nuzman, o judô conta com a presença de outros nomes ligados à modalidade no comando do esporte olímpico nacional. Sebastian Pereira, ex-judoca e  medalhista de bronze no Mundial de 1999,  é gerente de desenvolvimento de talentos.

Tiago Camilo, pódio nos Jogos de Sydney (prata) e Pequim (bronze), preside a comissão de atletas do COB. Sandro Teixeira, filho de Paulo Wanderley, é o atual diretor-executivo da ABCD. (com informações do UOL)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.