Descrição de chapéu Copa do Mundo

Autor do gol suíço curtia núpcias no mesmo dia e hotel da prisão de Marin

Zuber e esposa estavam no Baur au Lac, onde dirigentes da Fifa foram presos

Bruno Rodrigues Guilherme Magalhães
São Paulo

Autor do gol de empate da Suíça, neste domingo (17) contra o Brasil, o meia Steven Zuber poderia ter entrado para a história até agora como testemunha de um fato marcante do futebol.

Zuber havia acabado de passar a noite de núpcias com a mulher quando agentes da polícia suíça entraram no hotel em que o casal estava hospedado, o Baur au Lac, em Zurique, para deter um grupo de dirigentes da Fifa investigados por corrupção. Entre os detidos, José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

Steven Zuber foi o autor do gol suíço que frustrou a estreia da seleção brasileira, em Rostov
Steven Zuber foi o autor do gol suíço que frustrou a estreia da seleção brasileira, em Rostov - Themba Hadebe/Associated Press

A ação da polícia suíça, a pedido das autoridades dos Estados Unidos, deu início à maior investigação de corrupção da história do futebol.

“Não percebemos nada, apenas soubemos o que aconteceu pela imprensa depois”, disse Mirjana Vasovic, mulher de Zuber e ex-candidata a Miss Suíça, em entrevista a veículos de comunicação locais.

Pouco mais de três anos depois, o jogador seria o responsável pela pior estreia da seleção brasileira em Copas do Mundo desde 1978. Foi dele o gol da Suíça no empate em 1 a 1, neste domingo (17), em Rostov.

Zuber diz em seu site oficial que começou a gostar de futebol na final da Copa de 1998, na França, em que o Brasil perdeu por 3 a 0 para os franceses. Segundo ele, pegava seu álbum de figurinhas para identificar os craques que via pela TV.

Naquele dia, certamente passou a guardar com mais carinho a figurinha de Zidane, autor de dois dos três gols franceses sobre o Brasil, ambos de cabeça, como o que marcou na Arena Rostov.

Seu início no futebol foi ainda criança, aos seis anos de idade. Sua mãe o levou junto do irmão para treinarem no FC Wülflingen, um pequeno clube local. “Minha mãe levou nós dois e perguntou ao treinador se podíamos participar. Acho que ela não queria mais que usássemos o apartamento como campo", conta Zuber.

Estreou no futebol profissional em 2008, pelo suíço Grasshopper. No clube, atuou em mais de 100 partidas, conquistou um título de Copa da Suíça e chamou a atenção do CSKA Moscou. Sagrou-se campeão russo na temporada 2013/2014 como titular da equipe, que aquele ano disputou a Liga dos Campeões, parando na fase de grupos.

Após apenas uma temporada na Rússia, foi contratado pelo Hoffenheim, juntando-se a Roberto Firmino no time alemão. O mesmo Firmino, desta vez no Liverpool, tiraria de Zuber o sonho de jogar mais uma Liga dos Campeões, eliminado com o Hoffenheim ainda na fase preliminar do torneio.

O atacante brasileiro, inclusive, marcou um dos gols da vitória por 4 a 2 no jogo de volta –a ida já havia sido 2 a 1 para os ingleses.

Desde 2017 na seleção suíça, Zuber teve na Copa do Mundo da Rússia sua chance, de certa forma, de vingar a oportunidade que Firmino lhe tirou no ano passado. Subiu sozinho de cabeça, assim como Zidane em 1998, para marcar o gol que frustrou a estreia da seleção de Neymar e Tite no Mundial de 2018.

O histórico mostra: é melhor que os brasileiros, seja em campo ou no saguão de um hotel em Zurique, não cruzem o caminho de Steven Zuber.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.