Descrição de chapéu Copa do Mundo

Com base de Guardiola, Brasil repete últimos dois campeões

Alemanha de 2014 e Espanha de 2010 tinham 7 atletas comandados pelo catalão

Luiz Cosenzo Sérgio Rangel Fábio Takahashi Guilherme Garcia
Viena e São Paulo

Campeãs mundiais em 2010 e 2014, Espanha e Alemanha podem servir de inspiração para a seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia. A base das equipes era formada por jogadores de Barcelona e Bayern de Munique, times que, na época, eram comandados por Pep Guardiola.

Desta vez, Brasil e Inglaterra são os países com mais atletas convocados da equipe do treinador do Manchester City.

Pep Guardiola orienta Fernandinho no jogo entre Manchester City e Brighton
Pep Guardiola orienta Fernandinho no jogo entre Manchester City e Brighton - Jason Cairnduff - 9.mai.2018/Reuters

Dos 23 convocados por Tite para a Copa, quatro jogam no clube inglês: o goleiro Ederson, o lateral Danilo, o meio-campista Fernandinho e o atacante Gabriel Jesus. Destes, Danilo e Jesus serão titulares titulares no amistoso de domingo (10), contra a Áustria. Fernandinho disputa posição com Willian e Ederson é reserva de Alisson no gol.

Espanha, em 2010, e Alemanha, em 2014, tinham sete jogadores que trabalhavam com o treinador no ano do Mundial entre os 23 convocados.

A seleção espanhola, que era comandada por Vicente del Bosque, contava com Piqué, Puyol, Iniesta, Xavi, Busquets e Pedro. Todos foram titulares na final contra a Holanda. Além deles, o goleiro Victor Valdés, reserva de Casillas, estava entre os convocados.

Já a Alemanha comandada por Joachim Löw contava com Neuer, Boateng, Schweinsteiger, Müller, Lahm, Toni Kroos em campo na decisão contra a Argentina. Al ém deles, o time tinha Götze, que começou na reserva e entrou na etapa complementar para marcar o gol do título na prorrogação.

“Acho muito importante para o meu estilo jogar em uma equipe onde o padrão de movimentação é mais ou menos o mesmo. Você sabe onde seus companheiros vão estar durante o jogo”, afirmou o lateral direito Danilo, substituto de Daniel Alves no time de Tite.

“Acho importante ter quatro jogadores do mesmo time na seleção. O padrão de jogo melhora. Mas os outros jogadores também são de equipes grandes, com padrão parecido”, completou o jogador do Manchester City.

Assim como Tite, Vicente del Bosque e Löw usaram estilos e táticas de jogo similares ao que Guardiola empregava nos seus tempos de Barcelona e Bayern de Munique.

Em 2010, os espanhóis ficaram conhecidos pelo tiki-taka —estratégia de manter a posse de bola com troca de passes curtos e movimentação, também empregada pelo então treinador do Barcelona.

BASE DO BAYERN

Assim como em 2014, a Alemanha contará com sete atletas do Bayern de Munique na Copa do Mundo. Entre eles, cinco devem ser titulares do time de Joachim Löw.

Com isso, os alemães buscam maior entrosamento, especialmente no sistema defensivo, em que quatro dos cinco prováveis titulares são do Bayern (incluindo o goleiro Neuer, que se recupera de lesão).

Entre todas as seleções do Mundial, apenas a Arábia Saudita chamou mais atletas de um mesmo time. Terá nove jogadores do Al-Hilal (ARS).

O histórico das Copas mostra, porém, que o sucesso das seleções depende mais da qualidade dos times do que da origem dos seus jogadores.

Em 2014, por exemplo, a Rússia veio para o Mundial no Brasil com seis jogadores da mesma equipe, o Dínamo de Moscou —time que sequer havia disputado os principais torneios europeus da temporada. Na Copa do Mundo, os russos acabaram caindo ainda na primeira fase.

 

JOGOS DO BRASIL:

10/06 – Domingo 11h
Amistoso
Áustria x Brasil – Viena, Áustria
Na TV: Globo e SporTV

17/06 – Domingo 15h
Copa do Mundo
Brasil x Suíça – Rostov-do-Don, Rússia
Na TV: Globo, SporTV e Fox Sports

22/06 – Sexta-feira 9h
Copa do Mundo
Brasil x Costa Rica – São Petersburgo, Rússia
Na TV: Globo, SporTV e Fox Sports

​27/06 – Quarta-feira 15h
Copa do Mundo
Sérvia x Brasil – Moscou, Rússia
Na TV: Globo, SporTV e Fox Sports

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.