Manifestantes fazem protesto contra amistoso da Argentina em Israel

Partida está marcada para o próximo sábado, em Jerusalém

São Paulo | UOL

O amistoso diante de Israel marcado para o próximo sábado segue provocando protestos contra a seleção da Argentina.

Nesta terça-feira (5), manifestantes foram até a porta do CT Joan Gamper, em Barcelona, e fizeram um ato de repúdio ao jogo que será realizado em Jerusalém.

Com bandeiras da Palestina e uniformes tingidos de vermelho para simbolizar sangue, as pessoas presentes no protesto manifestaram contra a decisão da federação argentina (AFA, na sigla em espanhol) de levar a seleção para um jogo pré-Copa do Mundo no país.

Manifestantes protestam contra amistoso da Argentina em Jerusalém
Manifestantes pro-Palestina protestam na porta do CT do Barcelona, onde a Argentina se prepara para um amistoso contra Israel, em Jerusalém - Albert Gea/REUTERS

O duelo já gerou diversas manifestações contra a Argentina. A Liga Árabe, organização de países sediada no Cairo, no Egito, divulgou um comunicado na última semana sobre a partida.

Neste comunicado, representantes do Estado da Palestina na entidade dizem que Israel "aproveita" esse tipo de eventos para atender seus "propósitos políticos que não têm relação com o esporte, além de agredir os direitos do povo palestino".

O comunicado ainda cita que no estádio Teddy Kollek, onde acontecerá o amistoso, foi "construído sobre um dos povoados palestinos destruídos pela ocupação israelense".

Já na segunda-feira, um grupo formado por 70 crianças palestinas escreveu uma carta ao jogador argentino Lionel Messi para pedir que não dispute o amistoso

Já em Israel, o amistoso é ansiosamente esperado e em apenas 20 minutos, foram vendidos quase todos os 34 mil ingressos disponíveis perante a oportunidade de ver estrelas como Messi, do Barcelona, Sergio Agüero, do Manchester City, e Angel Di María, do Paris Saint-Germain.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.