Descrição de chapéu Copa do Mundo

Neymar diz que chorou e que as lágrimas foram pela alegria da vitória

Nervoso em campo, atacante levou cartão amarelo e marcou gol no 2 a 0 sobre Costa Rica

Sérgio Rangel Luiz Cosenzo Camila Mattoso Diego Garcia
São Petersburgo

Após apresentar nervosismo durante a partida, Neymar ajoelhou no gramado e colocou as mãos no rosto após a vitória do Brasil por 2 a 0 sobre a Costa Rica em São Petersburgo.

Momentos antes, ele havia marcado o segundo gol da seleção brasileira.

Na partida, o atacante tomou cartão amarelo por reclamação, discutiu com jogadores adversários e com o juiz e teve um pênalti sobre si anulado após o árbitro holandês Bjorn Kuipers rever o lance após intervenção do VAR (árbitro de vídeo).

O atacante não quis falar com a imprensa após o jogo e passou direto pela zona de imprensa. Depois, porém, usou as redes sociais para desabafar.

“Nem todos sabem o que passei para chegar até aqui. Falar, até papagaio fala, agora fazer, poucos fazem!!! O choro é de alegria, de superação, de garra e vontade de vencer. Na minha vida as coisas nunca foram fáceis. Não seria agora, né?”, escreveu o atacante em postagem no Instagram.

Seus colegas que quiseram falar com a imprensa no estádio o defenderam.

“O Neymar tem de desabafar mesmo. Está certo ele. É normal isso. Esperamos muito dele”, disse volante Casemiro.

O zagueiro Thiago Silva, companheiro de Neymar também no Paris Saint Germain, lembrou que Neymar acabou de voltar a disputar partidas após lesão no quinto metatarso do pé esquerdo que o deixou parado por três meses.

"Ele já estava chorando dentro de campo. Eu falei para ele desabafar. É um grande peso que vem carregando. Não é fácil para um jogador ficar três meses sem jogar, mas as pessoas não entendem, continuam dando paulada e martelando ele. Acho injusto", afirmou.

Já Gabriel Jesus ficou incomodado com questões sobre a anulação do pênalti após consulta do juiz ao VAR.

"Não cabe a nós falar de juiz, isso se torna até chato. O juiz deu, a gente sabia que ele ia analisar e ele optou por anular cada um com suas decisões", disse o centroavante.

O técnico Tite, por sua vez, disse discordar da decisão do árbitro na anulação do pênalti sobre Neymar.

“Se sou eu, dou [bola na marca da] cal [pênalti].Mas respeito a decisão do árbitro, que é passível de interpretação”, disse o treinador.

Além disso, disse não ter visto o jogador se emocionar após o fim do jogo.

"Não vi. Não tenho como fazer a avaliação.  Mas uma coisa eu posso te falar: a alegria, a satisfação e o orgulho de representar a Seleção é muito grande. Ele tem a responsabilidade, a alegria, a pressão e a coragem para externar esse sentimento. Eu, por exemplo, sou um cara emotivo, mas cada um tem a sua característica. Eu respeito as características de cada um", disse.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.