Líder, São Paulo tem queda de desempenho no segundo turno do Brasileiro

Dificuldades contrastam com o início do período vivido após a Copa do Mundo

São Paulo

Faz mais de um mês que o São Paulo não perde uma partida pelo Campeonato Brasileiro. O time, líder da competição com 46 pontos, teve seu último revés em 26 de julho, há sete rodadas. Diante do Grêmio, em Porto Alegre, perdeu de 2 a 1.

A equipe vem, no entanto, tendo mais dificuldade nos jogos desde que o segundo turno da competição começou, há três rodadas.

Na primeira partida da segunda parte do Brasileiro, o São Paulo apenas empatou, fora de casa, com o lanterna da competição, o Paraná, por 1 a 1. Na segunda, sofreu para vencer, em casa, o vice-lanterna, Ceará, por 1 a 0.

Neste domingo (2), contra o Fluminense, o empate por 1 a 1 veio a muito custo.

O árbitro Dewson Freitas expulsa Diego Souza no Morumbi 
O árbitro Dewson Freitas expulsa Diego Souza no Morumbi  - Paulo Whitaker/Reuters

A queda de desempenho contrasta com o início do período pós-Copa são-paulino, quando o time conseguiu vitórias importantes, como sobre Flamengo, por 1 a 0, no Maracanã; contra o Cruzeiro, por 2 a 0, no Mineirão, e sobre o Corinthians, por 3 a 1, no Morumbi.

Apesar da oscilação de desempenho nas últimas três rodadas, o São Paulo ainda tem ótimo retrospecto após a Copa do Mundo —fez 23 pontos de 30 possíveis (76,6% de aproveitamento).

Ao longo do campeonato, a equipe perdeu apenas duas partidas, nenhuma delas jogando dentro de casa.

Além disso, para a sorte dos paulistas, um de seus perseguidores pela ponta da tabela, o Flamengo, perdeu para o Ceará por 1 a 0 na manhã deste domingo, no Maracanã, diante de 61.277 torcedores.

Assim, o time carioca continua na terceira posição, com 41 pontos, cinco atrás do líder.

O São Paulo poderia ainda ver sua vantagem na ponta do Brasileiro diminuir para apenas um ponto, o que aconteceria se o Internacional conseguisse vencer o Cruzeiro em Belo Horizonte. Mas com o 0 a 0 em Minas, a distância ficou em três pontos.

Neste domingo, com Diego Souza expulso ainda no primeiro tempo, após o juiz entender que ele acertou cotovelada no rosto de Léo, do Fluminense, o São Paulo saiu atrás do placar, numa lambança do zagueiro Anderson Martins e do goleiro Sidão.

Sornoza, meia do time carioca, lançou de antes do meio de campo, e Martins cabeceou para trás, buscando o goleiro, que no entanto havia saído do gol para também tentar interceptar o lance.

A falta de comunicação custou caro, pois o desvio do zagueiro, no contrapé do goleiro, acabou dentro do gol.

O São Paulo empatou em jogada de raça de Régis, que arrancou pela direita e cruzou para Tréllez, de cabeça, marcar. O Fluminense, 11º no Brasileiro, pôs duas bolas na trave do São Paulo na partida.

O técnico são paulino, Diego Aguirre, afirmou em entrevista que, a partir do momento em que seu time ficou com um homem a menos, o empate foi um bom resultado.

“Queríamos ganhar o jogo, tenho que lamentar que não ganhamos, mas houve um erro absoluto do juiz e a partir daí o resultado foi bom”, disse o uruguaio.

Buscando melhorar seu desempenho no segundo turno, o São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira (5), às 21h45, quando enfrenta o Atlético-MG, em Belo Horizonte.

Tréllez, autor do gol neste domingo, já foi confirmado pelo técnico Diego Aguirre como titular, no lugar do suspenso Diego Souza.

Os dois times que perseguem os paulistas mais de perto, Internacional e Flamengo, se enfrentam no mesmo dia e horário, fora de casa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.