Ferrari frusta Hamilton e decisão da F-1 fica para o México

Inglês termina na terceira posição, Vettel é quarto e Raikkonen vence GP dos Estados Unidos

São Paulo

Uma Ferrari impediu Lewis Hamilton, 33, de confirmar a conquista do título mundial da F-1 neste domingo (21). A vitória de Kimi Raikkonen no Grande Prêmio dos Estados Unidos adiou a definição do campeonato.

Hamilton largou na primeira posição e precisava de uma vitória com Vettel em terceiro para levantar o troféu. Contudo, Raikkonen (que largou em segundo) assumiu a ponta já na largada enquanto Vettel caiu de quinto para 15º após rodar.

A disputa na ponta seguiu acirrada, com o piloto da Mercedes fazendo de tudo para ultrapassar seu adversário, mas só conseguindo retomar a ponta quando o finlandês foi para os boxes.

Raikkonen, da Ferrari, ultrapassa Hamilton, da Mercedes, durante o Grande Prêmio dos Estados Unidos em Austin
Raikkonen ultrapassa Hamilton durante o Grande Prêmio dos Estados Unidos em Austin - Eric Gay/Associated Press

Hamilton também precisou fazer a sua parada pouco depois, e por isso perdeu novamente a ponta, que então não mudou mais de dono: ficou para Kimi Raikkonen. Essa foi a 21ª vitória do finlandês na carreira e a primeira desde o GP da Austrália em 2013.

Mesmo sem o primeiro lugar do pódio, o britânico poderia ser campeão e, por pouco, não foi. Precisava chegar em segundo e Vettel não passar de quinto. Na penúltima volta o piloto da Mercedes tentou ultrapassar Mex Verstappen pela segunda posição, por pouco não conseguiu, mas acabou deixando o carro escapar da pista e acabou em terceiro.

Vettel, que neste momento era quinto, ainda conseguiu ultrapassar Valtteri Bottas para terminar em quarto.

Hamilton está mais próximo do que nunca do pentacampeonato: precisa de apenas um sétimo lugar em uma das próximas três corridas.

O próximo Grande Prêmio acontece no México, no próximo domingo (28). 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.