À frente do Corinthians, Jair Ventura revê o Botafogo

Treinador vai encarar hoje pela primeira vez o clube onde trabalhou por dez anos

Luciano Trindade
São Paulo


Jair Ventura, 39, deve ao Botafogo o emprego que tem hoje como técnico do Corinthians. Foi à frente do time carioca, entre 2016 e 2017, que ele ganhou projeção nacional, ao fazer uma equipe com recursos limitados terminar o Campeonato Brasileiro na quinta colocação e, no ano seguinte, chegar às quartas de final da Libertadores.

O técnico Jair Ventura durante treino do Corinthians no CT do Parque Ecológico
O técnico Jair Ventura durante treino do Corinthians no CT do Parque Ecológico - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Como sua passagem pelo Santos nesta temporada não teve o mesmo brilho, com um aproveitamento de 44% em 39 jogos (14 vitórias, dez empates e 15 derrotas), foi o trabalho dele em General Severiano que fez o Corinthians apostar em sua contratação.

Por isso é especial para o filho de Jairzinho, campeão mundial com a seleção brasileira em 1970, enfrentar o time da estrela solitária nesta tarde, às 17h, no Engenhão.

Será o seu primeiro encontro com a ex-equipe, onde trabalhou por dez anos: primeiro como preparador físico, depois como auxiliar, treinador sub-20 até chegar ao comando da equipe profissional, em agosto de 2016.

Foi nesse período que ele desenvolveu sua principal característica como técnico: a capacidade de armar um forte sistema defensivo, outra condição que despertou o interesse da diretoria corintiana.

“Foram quase dez anos, 99 jogos, sendo quatro como interino. O carinho que tenho pelo clube é gigante. Foi onde me formei como treinador e como homem, minha mudança como pessoa foi gigante”, disse Ventura.

Como efetivado, o atual treinador corintiano comandou o Botafogo em 95 partidas _saldo de 43 vitórias, 21 empates e 31 derrotas.

Apesar de sua ligação afetiva, Jair Ventura não pode deixar escapar pontos nesta tarde. O Corinthians iniciou esta rodada na 11ª posição, com 39 pontos, apenas quatro de vantagem sobre os cariocas (15º). Os dois são, portanto, rivais direto na luta para se distanciar da zona de rebaixamento do Nacional.

Além disso, conquistar uma vitória no Rio é fundamental para o time paulista manter viva a esperança de chegar à sexta colocação e terminar o torneio com uma vaga na Libertadores 2019.

Sites de estatísticas, no entanto, apontam que a chance do clube alvinegro de conquistar um lugar no continental é menos de 1%.
 

Agora

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.