PSG tenta evitar maior fracasso na Champions desde que se tornou rico

Contra Liverpool, clube corre risco de ser eliminado ainda na fase de grupos do torneio

João Gabriel
São Paulo

Esta quarta (28) pode ser trágica para o Paris Saint-Germain (FRA), que corre o risco ser eliminado precocemente da Champions League se perder para o Liverpool (ING).

A equipe de Neymar, atualmente no terceiro lugar do grupo C, recebe o líder, às 18h (horário de Brasília) no estádio Parc des Princes (Paris). Ao mesmo tempo e pelo mesmo grupo se enfrentam segundo e quarto colocados, respectivamente Napoli, da Itália, e Estrela Vermelha, da Sérvia.

Mesmo com cinco pontos e apenas um atrás dos ingleses, o PSG pode ser eliminado caso seja derrotado e o vice-líder vença o lanterna.

Neymar comemora gol pelo PSG
Neymar comemora gol pelo PSG. - FRANCK FIFE/AFP

Isso porque tanto o Liverpool quanto os napolitanos tem seis pontos, fazendo com que uma vitória da dupla torne-a inalcançáveis faltando apenas uma rodada para o fim da fase de grupos.

Este seria o sétimo fracasso intercontinental seguido da equipe francesa desde que o empresário Nasser Al-Khelaifi assumiu sua presidência, em maio de 2011, após o clube ter sido comprado por um fundo de investimentos –do qual ele mesmo é CEO – ligado à família real do Qatar.

Khelaifi nunca negou que seu desejo pela Champions League. Em 2012, por exemplo, ele colocava o torneio como um objetivo de longo prazo. “Claro que queremos vencer a Champions League um dia, mas somos realistas, isso leva tempo”, disse em entrevista para a agência Reuters.

E o tempo passou. “É necessário vencer a Champions League nos próximos quatro anos”, definiu em 2014 ao jornal L’Equipe. Tal prazo se esgotou após a eliminação para o Real Madrid nas oitavas de final, em março deste ano.

Porém, mesmo não tendo alcançado o objetivo maior de seu presidente e de seus acionistas, nunca o resultado em campo foi tão ruim como pode ser agora.

Na temporada 2011/2012, primeira sob o comando de Khelaifi, o time não estava classificado para a Champions League –conseguiu a vaga para a edição seguinte com o segundo lugar no Campeonato Francês.

Desde então, caiu diante do Barcelona nas quartas de final, Chelsea também nas quartas, novamente o Barcelona na mesma fase, Machester City outra vez antes da semifinal, Barcelona (desta vez nas oitavas) e, finalmente o Real.

Foram sete títulos nacionais seguidos neste mesmo período, além de diversas contratações de destaque, como David Beckham, Lucas Moura, Zlatan Ibrahimovic, Kylian Mbappé e Neymar. Nada disso fez com que o PSG alcançasse o tão sonhado topo da maior competição de clubes do planeta.

A favor do time de Paris conta o fato de qualquer tropeço do Napoli manter o PSG vivo mesmo em caso de derrota em casa para o Liverpool. Isso porque ingleses e italianos se enfrentam na última rodada.

Além disso, a missão do vice-líder pode não ser tão fácil quanto parece, já que o adversário, o Estrela Vermelha, entrou na quinta rodada como melhor lanterna da competição.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.