Descrição de chapéu Agora Campeonato Brasileiro

Torcedores do São Paulo elogiam nova estação de metrô a 1,4 km do Morumbi

São-paulinos comemoram facilidade para chegar ao estádio e acessibilidade

Rafaela Cardoso
São Paulo | Agora

O torcedor do São Paulo precisou esperar por dez anos para ir ao estádio do Morumbi de metrô, mas o dia finalmente chegou. Neste domingo (4), no jogo contra o Flamengo, os são-paulinos tiveram a primeira oportunidade para testar a nova maneira de chegar ao estádio e afirmam que a novidade facilitou, e muito, a vida de quem vai assistir aos jogos.

A estação São Paulo-Morumbi da linha 4-amarela, foi inaugurada no dia 27 de outubro e fica a 1,4 km do estádio (cerca de 20 minutos de caminhada pela avenida Jorge João  Saad). Antes, a estação mais próxima do local era a Butantã, que fica a 4,2 km. 

Para o aposentado Vladimir de Gregório, 63, uma das principais vantagens é poder deixar o carro em casa e economizar com gasolina e estacionamento ou flanelinhas.

“Espero essa estação ficar pronta há 60 anos (risos). Uma pena ter demorado tanto. Se tivesse ficado pronta para a Copa do Mundo, estaríamos há muito tempo vindo para o estádio de forma mais tranquila”, afirma Gregório.

“Muitas vezes deixei de vir porque moro em Santo André e a dificuldade é grande para chegar aqui. Tem de pegar trânsito, atravessar São Paulo, sair três ou quatro horas antes do jogo”, lembra.

A movimentação no primeiro dia de jogo não foi intensa. O público no estádio foi de 32.612 pessoas. Quem chegava à estação não reclamavam de superlotação. A reportagem também não ouviu reclamações sobre a infraestrutura do local. 

Pelo contrário, o assistente social Carlos Henrique Mendonça, 36, que é cadeirante, elogiou a acessibilidade. Para ele, ficou mais fácil chegar ao estádio do seu time do coração, principalmente por não ser mais necessário pegar táxi.

“Antes da estação, eu ia de metrô até o Butantã e de lá eu pegava um táxi até o estádio. Moro em Itaquera e demoro cerca de uma hora e meia para chegar, mas agora vai facilitar bastante. Vou economizar tempo e dinheiro”, afirma.

Da estação Luz, onde muitos torcedores fizeram baldeação para a linha amarela, até a São Paulo-Morumbi foram 22 minutos dentro do vagão.

A estação São Paulo-Morumbi do metrô estava prevista para ser inaugurada em 2008. Anos depois, o prazo foi prorrogado para 2012, 2014, até que, no início deste ano, foi firmado acordo para entrega da estação em setembro de 2018. A inauguração, porém, só aconteceu um mês depois, no sábado (27), ainda com horário reduzido de funcionamento, das 10h às 15h. 

Neste domingo, o horário foi estendido. A estação funcionou até às 21h —duas horas após o término da partida.

O São Paulo espera que a estação traga mais comodidade para os torcedores que vão aos jogos e ajude a levar mais shows para o Morumbi.

Algumas famílias também aprovaram a nova forma de chegar ao estádio do Morumbi. “Eu sempre venho com meu filho. Pela primeira vez vim com um grupo maior, com mais crianças. Antes eu vinha de carro e não era tão simples. Certamente virei mais vezes”, disse Hugo Amano, 39, consultor tributário. Ele estava acompanhado do filho, outras três crianças e dois amigos.

Mesmo com muitas pessoas chegando de metrô, o movimento nos arredores do estádio ainda foi suficiente para que os moradores que abrem suas garagens para os torcedores pararem seus carros lucrarem com o estacionamento.

“Aqui cabem 18 carros e está cheio. Independente da estação, o movimento não vai cair, acho até que vai aumentar. O pessoal aqui gosta de vir de carro”, diz Marcos Ferreira, o Marcão, 67, que aluga sua garagem para torcedores há dois anos. Ele cobra R$ 40 para os carros e R$ 20 para motos.

“Nesse primeiro dia o movimento está normal, como se não tivesse metrô”, afirma.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.