Modric volta a marcar após 184 dias e Real conquista o Mundial de Clubes

Melhor do mundo, croata vivia má fase, mas abriu o placar em goleada por 4 a 1 sobre o Al Ain

Jogadores do Real Madrid comemoram gol marcado por Llorente na vitória sobre o Al Ain, pela final do Mundial de Clubes - Andrew Boyers/Reuters
Luiz Cosenzo
São Paulo

Sem marcar há 184 dias, o croata Luka Modric, 33, desencantou na final do Mundial de Clubes. Ele marcou o gol da vitória do Real Madrid sobre o Al Ain por 4 a 1, neste sábado (22), em Abu Dhabi.

Os outros três gols da equipe foram marcados por Llorente, Sérgio Ramos e Yahia (contra), após jogada de Vinícius Júnior. O japonês Shiotani diminuiu para o time da casa.

Eleito o melhor do mundo pela Fifa, Modric não marcava desde o dia 21 de junho, quando a Croácia venceu a Argentina por 3 a 0, pela primeira fase do Mundial da Rússia.

Na oportunidade, o meio-campista foi o principal jogador de sua seleção, que chegou à final da competição. Tanto é que foi eleito o melhor do Mundial. Dois meses depois, recebeu o prêmio da Fifa.

Um dos motivos que o credenciaram ao prêmio foi sua participação também no Mundial de Clubes de 2017, quando o Real Madrid ganhou do Grêmio. Na ocasião, foi considerado o melhor do torneio.
 

Modric, porém, caiu de rendimento após a Copa do Mundo. Em 22 jogos, ele só havia contribuído ofensivamente com 3 passes para gols.

Além do croata, outro destaque do Real Madrid no torneio foi o galês Gareth Bale, escolhido o melhor do torneio e autor de três gols na vitória sobre o Kashima Antlers, na semifinal. Ele foi também o artilheiro da competição ao lado de Borré, do River Plate, que venceu o Kashima por 4 a 0 neste sábado e ficou com o terceiro lugar.
 

Com a vitória sobre o Al Ain, o Real confirma a supremacia dos times europeus no torneio. Desde que a Fifa instituiu o formato atual do torneio, em 2005, os times do Velho Continente ganharam 11 de 14 edições. O último sul-americano a vencer foi o Corinthians, em 2012.

Foi o quarto título do Real Madrid no atual formato da competição, o terceiro consecutivo. A Espanha ganhou nos últimos cinco anos. O Real venceu em 2014, o Barcelona na temporada seguinte, antes do time de Madri começar sua hegemonia.

A final deste sábado teve quatro brasileiros em campo. Marcelo, Casemiro e Vinícius Júnior, do Real Madrid, e Caio, do Al Ain.

Marcelo teve uma atuação regular. Ele foi bem na parte ofensiva, mas não defensivamente. Aos 12 minutos, o lateral recuou uma bola errada e presenteou El Shahat, que avançou livre, cortou Courtois finalizou, mas Sérgio Ramos salvou em cima da linha.

Já Casemiro e Vinícius Júnior entraram durante o segundo tempo. O ex-flamenguista fez a jogada que resultou no quarto gol da equipe espanhola, marcado contra por Yahia.

Caio teve uma grande chance, mas parou em Courtois. Ele ainda cobrou falta para o gol marcado por Shiotani. O brasileiro foi eleito o segundo melhor do torneio.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.