Veja quem contratou mais e o perfil médio dos reforços no futebol brasileiro

Fluminense e CSA foram ativos no mercado; Santos, por enquanto, age vagarosamente

O uruguaio Arrascaeta é apresentado pelo Flamengo
O uruguaio Arrascaeta é apresentado pelo Flamengo - Marcelo Cortes/Flamengo
São Paulo

Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro confirmaram 161 reforços na formação de seus elencos para 2019. Houve equipes bem mais ativas no mercado do que outras. Confira alguns dos dados obtidos no levantamento feito pela Folha.

Confira aqui atualização dos reforços dos times. 

CSA e Fluminense são campeões de chegadas
Ativo no mercado, o Fluminense confirmou 14 reforços. O CSA não ficou atrás e também tem 14 novidades confirmadas para 2019. De volta à primeira divisão após 31 anos, a equipe resolveu apostar na quantidade para observar quem vinga. Os aprovados terão a chance de jogar a Série A, que começará no fim de abril.

“Temos poucos recursos. Apostamos em revelações e daí vamos tirar uma base para o Brasileiro”, disse o técnico Marcelo Cabo. “Depois, traremos mais quatro ou cinco jogadores.”

Santos é o lanterna
O Santos festejou muito a chegada do técnico Jorge Sampaoli, mas lhe entregou apenas um reforço, o meia venezuelano Soteldo, 21. O argentino deixou claro que quer mais, e rapidamente.

“A expectativa foi expressada ao presidente. Trabalhamos para que o Santos tenha a chance de competir com clubes de elencos já formados. Queremos que o que pedimos se concretize. Que isso ocorra logo e que tenhamos o que o Santos merece”, afirmou o treinador.

Flamengo destoa no Rio
Ao menos no papel, cresceu a diferença do Flamengo, vice-campeão do último Brasileiro, para os rivais cariocas. O Botafogo (9º), o Fluminense (12º) e o Vasco (16º) fizeram investimentos bem mais modestos.

A lista de reforços rubro-negra tem Rodrigo Caio, Arrascaeta e Gabriel Barbosa, com um investimento de R$ 85 milhões. Nos tradicionais adversários, o jeito foi tentar a sorte com veteranos, como Bruno César, 30, reforço do Vasco, e Diego Cavalieri, 36, contratado pelo Botafogo, ou promessas, como Luis Felipe, 21 aposta do Fluminense.

Goleiros são mais experientes
Os 11 goleiros contratados são, na média, mais idosos do que os jogadores das outras posições. Diego Cavalieri, agora no Fluminense, e Sidão, que chegou ao Goiás, têm 36 anos e são os mais velhos entre todos os reforços.

Entre os homens de frente, o número é bem mais baixo. Os 28 meias contratados têm, em média, 24 anos; os atacantes, 24,2. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.