Naomi Osaka vence o Australian Open e será 1ª asiática líder do ranking

Campeã do último US Open, tenista venceu a tcheca Petra Kvitova por 2 sets a 1

Alexandre Cossenza
São Paulo | UOL

O mundo do tênis pertence a Naomi Osaka. A japonesa de 21 anos, campeã do US Open de 2018, conquistou seu segundo Grand Slam neste sábado (26) e assumirá a liderança do ranking mundial. O feito veio com mais uma atuação memorável e uma vitória maiúscula na final do Australian Open sobre a tcheca Petra Kvitova (6ª do ranking mundial) por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (2), 5/7 e 6/4. 

Assim, Osaka, que já era a primeira japonesa a disputar uma final em Melbourne, se tornará também a primeira asiática –homem ou mulher– a ocupar o posto de número 1 do planeta.

Na segunda-feira, quando a WTA (Associação do Tênis Feminino) atualizar sua lista, ela terá 7.030 pontos, contra 6.290 de Kvitova, que subirá do sexto para o segundo lugar. A atual líder, Simona Halep, cai para o terceiro posto.

A japonesa Naomi Osaka levanta o troféu de campeão do Australian Open
A japonesa Naomi Osaka levanta o troféu de campeão do Australian Open - Bai Xuefei/Xinhua

O primeiro set começou bastante equilibrado, com ambas tenistas levando vantagem nos games de serviço. A decisão foi para o tie-break, e Osaka se impôs rapidamente abrindo 5 a 1. Kvitova não conseguiu se recuperar no game, e a campeã do US Open fechou em 7 a 2.

A um set do título e da liderança do ranking, Osaka finalmente perdeu o saque. A japonesa, contudo, deu a resposta rápido e quebrou Kvitova logo no game seguinte, evitando que a tcheca abrisse 3/0.

A chance perdida pareceu abalar Kvitova, que foi menos paciente e voltou a perder seu saque no quinto game. No game seguinte, Osaka aproveitou um momento de distração da rival, abriu 4/2 e logo chegou a três match points. A tcheca, contudo, ainda tinha tênis para mostrar. Com uma sequência de ótimos saques, saiu de 0 a 40, salvando todos os três match points no nono game.

No décimo, pressionou o serviço da japonesa, que também vacilou. Com uma dupla falta e um erro não forçado do fundo de quadra, Osaka cedeu a quebra e deixou o placar empatado em 5/5.

 

E não foi só isso. Kvitova ainda salvou mais um break point antes de virar o set e fazer 6/5. O momento do jogo mudou completamente. A solidez de Osaka desapareceu, e a japonesa, dando sinais de nervosismo, cometeu quatro erros não forçados para ceder a quebra e o segundo set.

A parcial decisiva começou com Osaka ainda impaciente. Mesmo assim, a japonesa conseguiu aproveitar um game ruim de Kvitova e abrir uma quebra de frente no terceiro game. Osaka também mostrou força no sexto game, quando a tcheca teve uma chance de quebra. Três excelentes saques em sequência resolveram o game e deixaram a japonesa à frente por 4/2.

Kvitova ainda deu uma última demonstração de força, saindo de 0/40 no sétimo game e se mantendo apenas uma quebra atrás. Osaka, entretanto, não lhe deu mais chances. No décimo game, sacando para o título, a campeã do US Open começou com um ace, abriu 30 a 0 com uma direita vencedora e não olhou mais para trás.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.