Para gerir crises, Corinthians monitora opinião da torcida nas redes

Clube quer se aproximar dos torcedores para reduzir problemas e gerar receitas

Luciano Trindade
São Paulo | Agora

A opinião dos torcedores do Corinthians é monitorada pelo clube. Desde o ano passado o clube criou uma sala no Parque São Jorge para acompanhar o comportamento dos corintianos nas redes sociais: Twitter, Facebook e Instagram. Os perfis oficiais do Corinthians, somados, nesses três plataformas possuem atualmente cerca de 20 milhões seguidores.

A ideia é avaliar instantaneamente a reação da torcida às ações do clube, principalmente do departamento de futebol. Neste início de temporada, a “sala de guerra”, como foi batizada, tem analisado, por exemplo, a recepção aos novos reforços do elenco de Fábio Carille.

Profissionais dos departamentos de tecnologia, marketing e comunicação do Corinthians na sala de monitoramento das redes sociais
Profissionais dos departamentos de tecnologia, marketing e comunicação do Corinthians na sala de monitoramento das redes sociais - Robson Ventura / Folhapress

“Com a tecnologia, podemos entender o humor do nosso torcedor, o que ele está sentindo da nossa administração, o que ele acha do time que está sendo montado”, explica Fabio Petrillo, responsável pelo setor de tecnologia do clube e um dos idealizadores da sala.

Os relatórios produzidos também contam com a avaliação do conteúdo relacionado ao time alvinegro divulgado pela imprensa.

“Podemos avaliar a reputação do Corinthians tanto nos nossos canais como na televisão, nas rádios, nos jornais e sites”, diz Petrillo.

Além de conhecer a opinião da torcida, o clube poderá agir mais rápido para conter crises, sobretudo, quando o time não estiver obtendo bons resultados em campo, acredita o responsável pelo setor.

O ex-técnico do Corinthians Jair Ventura foi o primeiro a usar a ferramenta para esse fim. Em novembro de 2018, a equipe corintiana empatou um clássico contra o São Paulo, em Itaquera, por 1 a 1. Durante o jogo, os donos da casa não tiveram um gol validado mesmo a bola tendo cruzado a linha.

Após o duelo, Jair recebeu um relatório que informou que a torcida aprovou a atuação do time e entendeu que a equipe só não venceu por um erro da arbitragem, fato que o treinador usou na entrevista coletiva para justificar o empate no clássico.

“Tanto a torcida quanto a imprensa concordavam que o Corinthians havia sido prejudicado. Ele [Jair Ventura] poderia bater nessa tecla que teria o apoio das pessoas que iriam assistir a entrevista dele”, explicou Fábio Petrillo.

De volta ao clube este ano após passagem pelo futebol da Arábia Saudita, Fábio Carille conheceu a chamada "sala de guerra". O retorno dele foi muito bem avaliado pela torcida.

“A confirmação da volta do Carille gerou um sentimento muito positivo na torcida. Nas nossas análises, foi o que o que gerou a melhor reação do torcedor”, conta Tiago Oliveira, diretor de comunicação do Corinthians.

O diretor afirma, ainda, que a ideia do clube é fortalecer o relacionamento com os torcedores nas redes sociais para gerar novas receitas por meio de anunciantes.

“Isso permite que a gente possa rever a forma como nos comunicamos com o torcedor e começar a ter um cuidado especial com o nosso conteúdo. Antes disso, era muito empírico, era o que a gente achava que as pessoas poderiam gostar”, afirma Oliveira.

“É algo que se torna um ativo importante do clube, pois uma empresa poderá buscar um canal que tem 23 milhões de seguidores (somados os perfis) para anunciar seus produtos”, acrescenta o profissional.

Recentemente, o clube teve uma mostra do poder de sua torcida nas redes sociais um dia antes de confirmar um de seus novos patrocinadores, o banco BMG.

O acordo foi divulgado no dia 17, uma quinta-feira. Na noite anterior, o perfil da instituição financeira aproveitou a onda de especulação na imprensa sobre a parceria e fez um tweet dizendo que, caso seu perfil atingisse 21.813 até a meia noite daquele dia, faria um grande anúncio na manhã seguinte.

Rapidamente, torcedores do Corinthians entenderam a indireta e passaram a seguir o perfil do banco. A meta foi atingida bem antes do horário. Atualmente, o BMG já soma 76 mil seguidores.

"Nós queremos transformar isso em mais uma fonte de renda para o clube", finaliza Tiago Oliveira. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.