Descrição de chapéu Agora Campeonato Paulista

Rivais, Santos e São Paulo se aproximam no estilo de jogo

Com os melhores ataques do Paulista, times fazem 1º clássico do Paulista

Alexandre de Aquino
São Paulo | Agora

O clássico entre Santos e São Paulo deste domingo (27), às 17h, no Pacaembu, colocará frente a frente dois times cujos técnicos pensam futebol de forma semelhante e, não por acaso, contam com os melhores ataques do Campeonato Paulista.

Fãs do jogo ofensivo, Jorge Sampaoli, do Santos, e André Jardine, do São Paulo, tentarão fazer com que suas equipes se imponham em campo.

O técnico do Santos Jorge Sampaoli comanda treino CT Rei Pelé
O técnico do Santos Jorge Sampaoli comanda treino CT Rei Pelé - Ivan Storti/Divulgação Santos FC

Seus times são os únicos que venceram os dois primeiros jogos no torneio. O Santos bateu Ferroviária (1 a 0) e São Bento (4 a 0). O São Paulo goleou o Mirassol (4 a 1) e o Novorizontino (3 a 0).

A estratégia de ambas as equipes é ficar com a posse de bola, procurar espaços entre as linhas defensivas do adversário e não ter medo de arriscar jogadas em busca do gol.

Segundo números do Footstats, o time de Sampaoli é o que mais finaliza no Estadual —39 chutes contra 22 do São Paulo, sétimo no fundamento. O time tricolor, por outro lado, mostra mais eficiência. Tem o melhor ataque da competição, com 7 gols. O Santos é o segundo, com 5.

Em relação à posse de bola os times têm números semelhantes. Os santistas, ficaram com a bola 62% do tempo. O São Paulo, 60%. Sampaoli viu seu time trocar dez passes a mais do que o adversário deste domingo (873 a 863).

Quando estão sem a bola, as equipes tentam pressionar o adversário no campo ofensivo para forçar o erro e partir novamente para o ataque.

André Jardine comanda em treino do São Paulo
André Jardine comanda em treino do São Paulo - Divulgação Florida Cup

Neste fundamento, o São Paulo leva ligeira vantagem. Em duas partidas, foram 42 desarmes contra 40 do Santos.

Com uma carreira mais consagrada, que conta com passagem pelas seleções do Chile e da Argentina, Sampaoli não teme assumir o favoritismo no clássico.

​“Estamos convencidos a sermos protagonistas sempre. Agora é o São Paulo, mas vamos tentar nos impor, como contra o Corinthians”, disse, lembrando empate em 1 a 1 em amistoso de pré-temporada.

“[O São Paulo] é uma equipe muito boa, com reforços importantes e precisaremos estar muito bem. Vamos melhorando. O Santos não tem a minha cara, mas a cara do objetivo do elenco”, completou.

O clube tricolor, porém, ainda não poderá contar com sua principal contratação. O meia Hernanes continua aprimorando sua forma física.

Menos experiente que o técnico argentino, Jardine adota tom mais ameno para o seu primeiro clássico como treinador do São Paulo.

“Todo clássico tem que ser preparado de uma maneira especial. Vamos dar essa atenção. O Santos também tem duas vitórias, um grande treinador. Vamos estudar uma estratégia”, afirmou.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.