Serena, Federer e Djokovic almejam marcas históricas no Australian Open

Americana busca 24º título de Grand Slam; suíço tenta 100º troféu e faz duelo direto com o sérvio

Daniel E. de Castro
São Paulo

​A temporada 2019 do tênis, que começou quente com o anúncio de Andy Murray de que jogará no máximo até Wimbledon, promete novas emoções logo no primeiro Grand Slam do ano.

O Australian Open terá início na noite deste domingo (13), manhã de segunda-feira em Melbourne, com a expectativa de que grandes marcas sejam alcançadas por alguns dos principais nomes do circuito.

Após bater na trave duas vezes, com os vices em Wimbledon e no US Open do ano passado, Serena Williams busca novamente chegar ao seu 24º título de Grand Slam.

O feito a colocaria ao lado da australiana Margaret Court como maior vencedora de todos os tempos. Com 23 troféus, a americana de 37 anos já superou a alemã Steffi Graf (22), então maior vencedora da era profissional.

Também seria a primeira conquista de Serena desde o nascimento de sua filha, em setembro de 2017. Há dois anos, ela triunfou na Austrália ainda no início da gravidez.

O sorteio de sua chave indica que ela poderá enfrentar a líder do ranking, a romena Simona Halep, ou a irmã, Venus Williams, nas oitavas de final. Sua estreia será por volta das 23h30 de segunda, contra a alemã Tatjana Maria.

No torneio masculino também há marcas importantes em jogo. Principais favoritos ao título, Roger Federer e Novak Djokovic buscam se isolar na lista de campeões na Austrália, com sete conquistas.

O sérvio de 31 anos tinha vantagem de 6 a 4 até 2016. Após o bicampeonato consecutivo do suíço de 37 anos, em 2017 e 2018, eles estão empatados na ponta. Ainda na era amadora do esporte, o australiano Roy Emerson também venceu seis vezes.

A conquista do seu 15º título de Grand Slam também faria Djokovic ultrapassar o americano Pete Sampras e se isolar como terceiro maior vencedor, atrás de Rafael Nadal (17) e Federer (20).

Além de tentar aumentar a distância para os rivais, o suíço pode chegar em Melbourne ao centésimo título da carreira. Entre os homens, apenas o americano Jimmy Connors alcançou os três dígitos até agora, com 109 troféus.

Federer, que venceu as quatro partidas de simples que disputou em 2019, na Copa Hopman, despista, diz que “99 já é um número incrível” e joga o favoritismo para Djokovic.

Um encontro entre eles ficará para a decisão. Antes, o suíço poderá ter Nadal pelo caminho, nas semifinais.

Para que isso aconteça, primeiro o espanhol precisará mostrar que está em boas condições físicas. Ele não disputa uma partida oficial desde setembro, quando desistiu nas semifinais do US Open com uma lesão no joelho.

Já o sérvio poderá enfrentar o alemão Alexander Zverev, que o derrotou na decisão do ATP Finals, em novembro.

Aos 21 anos, o principal nome da nova geração de tenistas busca passar pela primeira vez das quartas de final de um Grand Slam.

Federer estreia por volta das 7h30 de segunda, contra o uzbeque Denis Istomin. Antes, por volta das 23h30 de domingo, Nadal encara o tenista da casa James Duckworth.

Murray, que não descartou fazer seu último torneio em Melbourne, joga contra o espanhol Roberto Bautista Agut não antes das 5h de segunda.

Zverev estreia na madrugada de terça, contra o esloveno Aljaz Bedene. No mesmo dia, às 6h, Djokovic enfrenta o americano Mitchell Krueger.

Bia Haddad, 22, será a única representante do Brasil na chave de simples. Após ganhar três partidas na fase preliminar, ela fará sua estreia contra a americana Bernarda Pera, por volta das 23h30 deste domingo. Se vencer, poderá enfrentar a alemã Angelique Kerber.

No ano passado, a brasileira foi à segunda rodada, quando acabou derrotada pela tcheca Karolina Pliskova. Após uma temporada irregular e marcada por uma cirurgia nas costas, ela tem a chance de repetir o bom desempenho e voltar a enfrentar uma das melhores tenistas do mundo.

“Estou muito feliz com a minha atuação no quali. Agora sim entramos no torneio. Estou com uma energia muito boa, confiante e jogando agressiva, o que eu acho que é o principal”, afirmou a atleta.

Thiago Monteiro, Rogério Dutra Silva, Thomaz Bellucci e Guilherme Clezar foram eliminados na qualificação. 

Pelo terceiro Grand Slam seguido, o país não terá homens na chave de simples. Nas duplas, Marcelo Melo será desfalque, com uma lesão nas costas. Bruno Soares está confirmado ao lado de Jamie Murray. Neste sábado (12), eles conquistaram o ATP 250 de Sydney.

Na TV
Australian Open
22h, ESPN e ESPN 2

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.