Correios e esportes aquáticos chegam a acordo para renovação de patrocínio

Contrato com a confederação, porém, ainda não tem prazo ou valores definidos

Cesar Cielo no Troféu José Finkel, em agosto de 2018
Cesar Cielo no Troféu José Finkel, em agosto de 2018 - Satiro Sodré/SSPress/CBDA
São Paulo

Os Correios e a CBDA (Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos) chegaram a um acordo para a renovação do contrato da estatal com o órgão. O acerto foi discutido nesta quarta-feira (13) em encontro dos presidentes das duas entidades.

Ainda não há, porém, prazo de duração e valores do novo contrato.

O patrocínio, que era o maior da estatal na área esportiva e pagava à confederação R$ 5,7 milhões anuais, se encerrou no último dia 31 de janeiro.

"Para nós, é uma satisfação muito grande ver que brasileiros se dedicam e obtêm bons resultados que podem elevar o nome do nosso país cada vez mais alto”, disse o general Juarez Cunha, presidente dos Correios, em nota.

Embora Jair Bolsonaro tenha defendido a privatização dos Correios durante a campanha à Presidência, no fim de 2018 o astronauta Marcos Pontes, escolhido pelo presidente para assumir o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, afirmou que os Correios não estavam na pauta de privatizações do governo.

Até o início deste ano, a empresa estatal patrocinava, além dos esportes aquáticos, a Confederação Brasileira de Tênis, cujo contrato foi encerrado em dezembro, e a Confederação Brasileira de Handebol, cujo vínculo com a estatal também terminou no fim de janeiro.

Ainda restam contratos menores em vigor com as confederações de rúgbi, squash e desporto universitário.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.