Record é condenada a indenizar Vagner Love por dano moral

Love processou a emissora pela divulgação de suposto caso com a cantora Ludmila

Luciano Trindade
São Paulo

O Tribunal de Justiça de São Paulo deu ganho de causa para o jogador Vagner Love, 34, atleta do Corinthians, em processo movido contra a TV Record pela divulgação, em 2014, de um suposto caso amoroso entre ele e a cantora Ludmilla

A decisão do TJ-SP reverte o resultado do julgamento em primeira instância. O atacante pedia R$ 100 mil em indenização por dano moral, mas a Justiça determinou a multa em R$ 25 mil.

"A emissora tem a obrigação de checar a veracidade do fato", diz trecho do despacho do juiz Valdir da Silva Queiroz Junior. "Embora o programa fosse diário, a retratação somente ocorreu uma semana depois, requerendo o reconhecimento da responsabilidade civil e a indenização."

Vagner Love durante entrevista à Folha no CT do Corinthians
Vagner Love durante entrevista à Folha no CT do Corinthians - Karime Xavier / Folhapress

Segundo o escritório que representa a Record nesta ação, a emissora ainda não teve acesso à íntegra da decisão do TJ-SP e, só após tomar conhecimento, vai definir se caberá um recurso especial.

O caso aconteceu em 2014, quando o jornalista Felipeh Campos afirmou durante um programa vespertino da emissora que Vagner Love teria participado da festa de aniversário de Ludmilla, em um sítio no Rio de Janeiro, no dia 27 de abril daquele ano. Segundo ele, os dois supostamente se beijaram.

De acordo com a defesa do jogador, na data citada, o atacante estava em São Paulo e participou dos treinos do Corinthians no período da manhã e da tarde. Na época, Love estava em sua primeira passagem pela equipe do Parque São Jorge.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.