São Paulo estreia no Brasileiro preocupado em não repetir erros de 2018

Cuca aposta na força do elenco para time suportar o campeonato de tiro longo

Toni Assis
São Paulo

O São Paulo estreia no Campeonato Brasileiro neste sábado (27) às 16h, no Morumbi, diante do Botafogo, disposto a não repetir os erros apresentados em 2018.

Cuca segura a bola enquanto dá orientações ao time tricolor
O técnico Cuca orienta a equipe são-paulina durante o treino no CCT da Barra Funda - Rubens Chiri/São Paulo FC

No ano passado, o time chegou à competição nacional em uma situação semelhante à atual. Após passar por uma fase de instabilidade no Paulista, conseguiu se superar e encerrar o Estadual com expectativa de crescimento.

No Nacional, sob o comando de Diego Aguirre, a equipe manteve a boa fase e alcançou seu melhor momento no final do primeiro turno. Na 17ª rodada, o São Paulo voltou a liderar o Brasileiro após três anos longe da ponta da tabela.

No entanto, com o decorrer da competição, ficou claro que faltava ao time tricolor um elenco mais numeroso e jovem. Os veteranos Nenê, 37, e Diego Souza, 33, que haviam chegado em janeiro, passaram por má fase. O atacante Everton, contratado em abril, começou a conviver com lesões constantes.

Na 27ª rodada, após três empates consecutivos, o São Paulo caiu para a terceira posição e não voltou mais a liderar, terminando o campeonato em quinto lugar.

Neste ano, o técnico Cuca trabalha para acertar o passo da equipe e não cair nos mesmos erros de 2018. Desde a segunda metade de fevereiro, quando foi anunciado como novo treinador do time, ele manteve conversas diárias com a diretoria para tratar da reformulação do elenco.

Diego Souza foi o primeiro a sair, ainda durante a disputa do Estadual. Nenê dificilmente deve continuar no clube e pode ser incluído em alguma troca. Outro que também deve ser envolvido em alguma negociação é o volante Jucilei.

Por outro lado, Cuca tenta continuar dando mais espaço para os jovens talentos de Cotia que se destacaram no Paulista, como é o caso do atacante Antony, do meia Igor Gomes e do volante Luan.

O atacante Antony durante treino de finalização no CT do Barra Funda
O atacante Antony durante treino de finalização no CT do Barra Funda - Leo Martins/Folhapress

Para jogar ao lado deles, chegam o atacante Alexandre Pato, o volante Tchê Tchê e o meia-atacante Vitor Bueno, buscando dar mais qualidade e experiência ao grupo.

A diretoria ainda procura um lateral direito e um atacante de velocidade. Rodinei, do Flamengo, é um nome que agrada ao treinador e pode chegar. Marquinhos Calazans, do Fluminense, também interessa ao clube.

“São jogadores que chegam para tornar o grupo mais forte. No dia a dia, no campo vamos acertando o time. Vai jogar sempre quem estiver melhor”, afirmou Cuca.

Os três recém-chegados devem fazer sua estreia já neste sábado. Hernanes, que entrou no segundo tempo da final contra o Corinthians e está em fase final de recuperação de lesão na coxa esquerda, ainda ainda é dúvida para o duelo contra os cariocas.

Conta a favor do time tricolor na estreia do Brasileiro o fato de o Botafogo não viver um bom momento. O time não chegou sequer a uma final de turno no Estadual do Rio e já está fora da Copa do Brasil (eliminado pelo Juventude).

A equipe, que não faz uma partida oficial há mais de duas semanas, promoverá a estreia do técnico Eduardo Barroca, que comandava a equipe sub-20 do Corinthians.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.