Descrição de chapéu Velocidade

Hamilton é pole em Mônaco em treino marcado por erro da Ferrari

Equipe italiana não deixou Leclerc sair dos boxes e viu piloto cair no Q1

São Paulo | UOL

Com equipes e pilotos de luto e recheado de homenagens ao tricampeão mundial Niki Lauda, que morreu no começo da semana, o treino classificatório do GP de Mônaco de F-1, sexta etapa da temporada 2019, terminou com o inglês Lewis Hamilton como pole position. O finlandês Valtteri Bottas, companheiro da Mercedes, largará na segunda colocação, com Max Verstappen (HOL/Red Bull) em terceiro e Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) em quarto.

"Essa pole tem um significado muito grande para mim, estou feliz demais. É a corrida que todo piloto sonha, você põe tudo de si. Chegamos com um ótimo caro e essa pole significa muito", disse Hamilton, que vibrou e subiu nas grades do circuito de Monte Carlo para comemorar o feito.

Hamilton sobe alambrado para comemorar sua pole no GP de Mônaco de F-1
Hamilton sobe alambrado para comemorar sua pole no GP de Mônaco de F-1 - Andrej Isakovic/AFP

O pentacampeão mundial conseguiu sua 85ª pole em um treino marcado por um erro grosseiro da Ferrari. Charles Leclerc, o piloto da casa e que foi o mais rápido na terceira etapa de treinos livres, caiu ainda no Q1.

A equipe segurou o monegasco nos boxes acreditando que ele já estaria garantido no Q2 pelo tempo obtido, mas a estratégia falhou e Vettel que estava na zona de eliminação, conseguiu a classificação para o Q2 no último segundo, empurrando o seu companheiro de equipe para a 16ª posição do grid.

Após marcar o tempo de 1min12s149 no Q1, a equipe segurou o monegasco nos boxes acreditando que ele já estaria garantido na próxima etapa. No entanto, a estratégia falhou e Vettel, que estava na zona de eliminação, conseguiu bom tempo no último segundo e empurrou seu companheiro de equipe para a 16ª posição do grid —ele largará em 15º devido à punição de Giovinazzi, que perdeu uma posição no grid por atrapalhar volta rápida de Hulkenberg.

“Estou desapontado por estar fora no Q1 com uma Ferrari, mas principalmente por ser minha casa e em uma pista em que é difícil ultrapassar. Não podemos fazer coisas como essa”, afirmou Leclerc.  “Perguntei [para a equipe] se eles tinham certeza [que estava a salvo], e eles me disseram que achavam que sim. Eu disse: ‘Não deveríamos tentar outra volta?’, mas não responderam nada”, completou o piloto.

O chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto, admitiu que a equipe cometeu um erro ao calcular uma margem de segurança muito pequena para os tempos do treino em Mônaco.

Vettel havia tido problemas nos treinos livres, quando Leclerc se destacou. O alemão bateu logo no início da terceira etapa ao perder o ponto da freada. A Ferrari havia acertado os problemas e seus mecânicos ganharam elogios no começo do treino classificatório.

Confira o grid de largada do GP de Mônaco

1º - Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)
2º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
3º - Max Verstappen (HOL/Red Bull)
4º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
5º - Pierre Gasly (FRA/Red Bull)
6º - Kevin Magnussen (DIN/Haas)
7º - Daniel Ricciardo (AUS/Renault)
8º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)
9º - Carlos Sainz Jr (ESP/McLaren)
10º - Alexander Albon (TAI/Toro Rosso)
11º - Nico Hulkenberg (ALE/Renault)
12º - Lando Norris (GBR/McLaren)
13º - Romain Grosjain (FRA/Haas)
14º - Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo)
15º - Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo)
16º - Charles Leclerc (MON/Ferrari)
17º - Sergio Peres (MEX/Racing Point)
18º - Lance Stroll (CAN/Racing Point)
19º - George Russell (GBR/Williams)
20º - Robert Kubica (POL/Williams)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.