Descrição de chapéu Copa Libertadores

Histórico mostra que Flamengo é quem mais cai cedo na Libertadores

Conmebol define confrontos das oitavas do torneio em sorteio nesta segunda (13)

Luís André Rosa
São Paulo

Entre os brasileiros que estão nas oitavas de final da Libertadores e já foram campeões do torneio, o Flamengo é quem mais sofreu para chegar ao mata-mata e avançar em suas fases na história da competição.

Nas suas 14 participações anteriores, o clube do Rio de Janeiro caiu na primeira fase ou nas oitavas em 8 oportunidades, 57% da vezes.

Nesta segunda-feira (13), a Conmebol sorteia os confrontos das oitavas de final da Libertadores.

Flamengo, Palmeiras, Cruzeiro, Internacional, Grêmio e Athletico são os representantes brasileiros na competição. 

Dos seis clubes, apenas o time paranaense nunca venceu o torneio sul-americano. Os atleticanos chegaram a uma final, em 2005, quando perderam para o São Paulo.

Entre os brasileiros que estão na disputa, Grêmio e Palmeiras são os que mais jogaram o torneio. Nenhum esteve em tantas finais como os gaúchos. Foram cinco, com três vitórias em decisões (1983, 1995 e 2017). Em cinco participações, o time de Porto Alegre caiu nas oitavas de final.

Em busca do terceiro título, o Cruzeiro é outro que acumula um bom retrospecto na competição continental. Campeão em 1976 e 1997, o clube nunca caiu na fase de grupos. Em 17 participações, sempre esteve nos mata-matas e chegou a quatro finais.

No histórico recente, há um abismo entre Flamengo e os demais brasileiros que disputam a Libertadores. O clube rubro-negro teve quatro eliminações na fase de grupos, três nas oitavas e uma nas quartas de final.

Até o Athletico-PR, que estreou no torneio em 2001, obteve mais êxito. O rubro-negro paranaense está em sua sexta participação. Nas cinco anteriores, o clube não passou duas vezes da fase de grupos. Em duas o time foi eliminado nas oitavas de final e na outra, em 2005, foi vice-campeão.

Nesta edição, o Flamengo flertou com a eliminação na fase de grupos. O time sofreu contra o Peñarol, na última quarta (8), em Montevidéu, mas conseguiu o empate que precisava para a classificação.

O desempenho claudicante fez o técnico Abel Braga ficar ameaçado no cargo.

“Essa nuvem [dificuldade na Libertadores] tem um peso. Levamos esse peso para os jogos fora contra LDU [Equador] e Peñarol. Esse peso é ruim e nocivo. Mas o Flamengo é um dos maiores clubes do mundo. E essa cobrança vai sempre acontecer”, disse Abel, após a partida contra o Penãrol.

Entre os times com mais participações, o Palmeiras é outro que acumula quedas em etapas iniciais da Libertadores. Foram 4 eliminações na fase de grupos e 5 nas oitavas nas 18 participações anteriores. 
Nesta edição, a 19ª do clube, o time do técnico Luiz Felipe Scolari fez a melhor campanha da primeira fase. Com isso, garantiu o direito de disputar todas as etapas do mata-mata em casa. 

Também líder do seu grupo na primeira fase, o Internacional tenta repetir em 2019 campanhas vitoriosas da primeira década do século —foi campeão em 2006 e em 2010.

O time gaúcho passou a disputar mais o torneio nos últimos anos. Esteve em sete competições no século 21. No período, caiu na primeira fase apenas uma vez.

Até a década de 1980, apenas campeão e vice do Brasileiro se classificavam para a Libertadores. A partir de 1990, o vencedor da Copa do Brasil também passou a garantir vaga. Nos anos 2000, a Conmebol ampliou o número de times no torneio. 

Para a competição de 2019, por exemplo, oito clubes brasileiros começaram o torneio. São Paulo e Atlético-MG caíram nas primeiras fases. 

Os confrontos do mata-mata da Libertadores serão disputados após a Copa América, realizada no Brasil. 
As partidas de ida das oitavas de final estão previstas para serem disputadas entre os dias 23 e 25 de julho. As equipes voltam a se enfrentar entre os dias 30 de julho e 1º de agosto.


Sorteio define confrontos das oitavas

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) fará nesta segunda-feira (13), a partir das 20h (Brasília), o sorteio dos duelos das oitavas de final. Serão dois potes, um com os primeiros colocados e o outro com os segundos da fase de grupos. Equipes que estão no mesmo pote não podem se enfrentar. 

Pote 1 
Palmeiras, Cruzeiro, Inter, Cerro Porteño, Libertad, Flamengo, Boca Juniors e Olimpia

Pote 2 
River Plate, Nacional, Emelec, Godoy Cruz, LDU, San Lorenzo, Athletico e Grêmio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.