Descrição de chapéu Agora Campeonato Brasileiro

Santos e Fluminense colocam em campo mentalidades ofensivas

Após vitória na primeira rodada, time paulista pode alcançar a liderança do Brasileiro

Jorge Sampaoli comanda treino do Santos no Centro de Treinamento Rei Pelé
Jorge Sampaoli comanda treino do Santos no Centro de Treinamento Rei Pelé - Ivan Storti-7.abr.19/Santos FC
Luís Marcelo Castro
São Paulo | Agora

O confronto entre Santos e Fluminense, nesta quinta (2), às 19h15, na Vila Belmiro, promete fortes emoções. Isso porque em cada banco de reservas estará um treinador adepto do futebol ofensivo, com muita troca de passes, posse de bola e que, consequentemente, deixa a defesa de suas equipes mais exposta do que as da maioria dos adversários mais conservadores.

O argentino Jorge Sampaoli, 59 anos, ganhou a simpatia de torcedores do Santos e do Brasil não só por seus passeios de bicicleta de casa até o CT Rei Pelé ou pelas aulas de futevôlei na praia, mas principalmente por montar uma equipe agressiva no setor ofensivo, que se arrisca em busca dos gols.

“Quando eu quero ficar bem, assisto a jogos antigos, como os do Brasil de 1970 ou 1982, os da Argentina de Pekerman ou do Barcelona de Cruyff. O futebol atual me aborrece”, diz Sampaoli.

Fernando Diniz, 45 anos, ganhou os holofotes ao levar o modesto Audax à final do Paulista de 2016 (acabou derrotado justamente pelo Santos) com goleiro-líbero, troca de posições entre os atletas e domínio da bola.

“Preparo meus jogadores para se divertirem, jogarem bem e viverem em comunidade. Precisam ter coragem e criatividade”, resume o psicólogo Diniz. É essa alegria em campo e um jogo aberto que os torcedores podem esperar na Vila Belmiro.

Sampaoli, como de costume, escondeu a escalação, mas nomes como Alison e Carlos Sánchez devem retornar em relação ao time que venceu o Grêmio na estreia do Brasileiro, fora de casa, para se manter com 100% de aproveitamento. Felipe Jonatan e Eduardo Sasha entraram bem e têm chance de pintar entre os titulares.

Fernando Diniz, técnico do Fluminense, estava no Athletico-PR no ano passado
Fernando Diniz, técnico do Fluminense, estava no Athletico-PR no ano passado - Geraldo Bubniak-28.fev.18/AGB/Folhapress

Fernando Diniz precisa acertar o Fluminense que perdeu para o Goiás, no Maracanã, na primeira rodada. Sem contar com o ex-santista Paulo Henrique Ganso, que se recupera de lesão muscular, o técnico tem apostado em três volantes, sem muito sucesso. A única mudança pode ser a entrada do jovem atacante Pedro no lugar de Yony, recuando Luciano.

"Deve ser equilibrada [a posse], são dois times gostam da bola, que marcam bem no meio. Que seja um grande espetáculo. [O Fluminense] é bom, toca bem a bola”, disse o volante santista Jean Lucas, que disputa posição com Alison.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.