Descrição de chapéu Seleção Brasileira

Tite afrouxa seu padrão de limites e punições com Neymar

Atacante foi convocado mesmo depois de ter dado soco em torcedor

Marcos Guedes
São Paulo

“Neymar errou”, disse Tite, em uma entrevista na qual fez o que pôde para evitar o assunto.

O erro do atleta, porém, não lhe custou a vaga na Copa América. Ter dado um soco em um torcedor após uma derrota do Paris Saint-Germain não tirou o atacante da lista da seleção para a competição.

A decisão contrasta com o rigor demonstrado pelo técnico em outras ocasiões. No exemplo mais recente, no ano passado, ele afirmou que Douglas Costa estava fora de uma convocação não só por sua lesão mas também pela cuspida que havia dado em um adversário na Itália.

O técnico Tite diz que ainda vai conversar com Neymar sobre o soco - Mauro Pimentel/AFP

​Tite não faz o estilo sargentão, mas gosta de se apresentar como disciplinador. Foi assim no Corinthians, onde fez seu trabalho mais marcante. Mesmo após anos de conquistas ao lado de Jorge Henrique, ele não hesitou em dispensar o atacante após uma falta a um treinamento importante sob justificativa falsa.

“Se não há limites, falta respeito ao clube, falta respeito ao torcedor”, afirmou o gaúcho, em 2013, assegurando que a falha do camisa 23 não havia sido a primeira: “Não foi um caso isolado”.

Também não foram isolados os entreveros com o meia D’Alessandro, no Internacional, quatro anos antes. Em um deles, os jogadores Clemer e Índio tiveram de agir para evitar o confronto físico do chefe com o argentino, que reclamava ao ser substituído e acabou sendo afastado “para um período de condicionamento físico”.

Outra situação em que um confronto físico esteve perto foi com Adriano, no Corinthians. Os constantes atrasos e faltas do centroavante tiraram do sério o técnico, que acabou por autorizar sua dispensa do clube, em 2012.

Quando o atrasado recorrente era mais importante para a equipe, Emerson, houve uma solução menos drástica. Tite determinou que o atacante chegasse ao CT meia hora antes dos companheiros, por uma semana.

As faltas do Sheik eram bem menos graves do que as de Adriano, é verdade. Mas pesou o valor do camisa 11 em campo naquele momento, algo que também ocorre agora com Neymar na seleção brasileira.

O soco dado pelo craque no torcedor já completou 20 dias. Antes disso, ele voltou a lutar contra lesões que o deixaram longe do Paris Saint-Germain em momentos importantes.

O atleta teve de novo um problema mais sério no pé direito e não estava em campo nas oitavas de final da Liga dos Campeões, nas quais sua equipe foi eliminada pelo Manchester United. Ainda assim, xingou o juiz e conseguiu uma suspensão para os três primeiros jogos da competição em 2019/20.

Houve ainda atritos com seus colegas e bons números quando esteve no gramado, algo que costuma entregar. Neymar marcou 23 gols e distribuiu 11 assistências na temporada, conquistando o Campeonato Francês.

Na Copa América, contando com a compreensão de Tite, quer mais.

Confira as datas e horários dos jogos do Brasil na fase de grupos:

14/6 - Brasil x Bolívia, em São Paulo, às 21h30 (de Brasília)
18/6 - Brasil x Venezuela, em Salvador, às 21h30 (de Brasília)
22/6 - Peru x Brasil, em São Paulo, às 16h (de Brasília)

Veja a lista dos 23 convocados:

Goleiros
Alisson (Liverpool)
Cássio (Corinthians)
Ederson (Manchester City)

Laterais
Daniel Alves (Paris Saint-Germain)
Fagner (Corinthians)
Alex Sandro (Juventus)
Filipe Luís (Atlético de Madrid)

Zagueiros
Marquinhos (Paris Saint-Germain)
Miranda (Inter de Milão)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain)
Militão (Porto)

Volantes
Casemiro (Real Madrid)
Arthur (Barcelona)
Allan (Napoli)
Fernandinho (Manchester City)

Meias
Philippe Coutinho (Barcelona)
Lucas Paquetá (Milan)

Atacantes
Neymar (Paris Saint-Germain)
David Neres (Ajax)
Everton (Grêmio)
Gabriel Jesus (Manchester City)
Richarlison (Everton)
Roberto Firmino (Liverpool)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.