Descrição de chapéu Copa América

'Todos os campos em que jogamos estão muito ruins', diz Messi

Nesta Copa América, os argentinos já jogaram na Arena Fonte Nova, no Mineirão e na Arena do Grêmio

Porto Alegre

O camisa dez da seleção Argentina, Lionel Messi, afirmou que todos os campos em que sua equipe jogou estão "muito ruins". Os argentinos já jogaram na Arena Fonte Nova, no Mineirão e na Arena do Grêmio.

"[A bola] repica muito mal. Todo o campo [Arena] está ruim. Todos os campos em que jogamos estão muito ruins. É muito difícil de jogar. Sempre precisa de um tempo para parar a bola", disse Messi a jornalistas no final da partida deste domingo (23), em Porto Alegre. 

A Argentina se classificou após vencer o Qatar por dois a zero. Esta foi a primeira vitória na Copa América.

Messi durante partida contra Qatar, último jogo da primeira fase da Copa América - Carl de Souza/AFP

Além disso, o capitão também afirmou que agora que a seleção está classificada é como se começasse outra competição. "É um tudo ou nada. Agora começa outra Copa. Chegaremos bem, há muito o que analisar, mas o importante é que ganhamos", falou. 

A seleção alviceleste vai às quartas de final para enfrentar a Venezuela na próxima sexta-feira (28), às 16h, no Maracanã.

"Obviamente temos que melhorar e seguir crescendo para o que vem porque a Venezuela é um time que tem muito claro o que faz", disse Messi sobre o próximo adversário. 

A estrela da seleção argentina disse ainda que partidas como esta, da qual dependia a permanência da equipe no campeonato, "são difíceis de jogar pela obrigação [de vencer] e pelo medo de ficar de fora". 

​Messi celebrou duplamente porque nesta segunda-feira (24) completa 32 anos.

Segundo a Conmebol, a partida teve um público de 41.390 pessoas (39.100 pagantes e 2.290 não pagantes) e uma renda de R$ 7,9 milhões. Embora a rivalidade entre brasileiros e argentinos seja quase uma tradição, os gaúchos, no geral, simpatizam com os vizinhos pela proximidade cultural e geográfica e torceram pela Argentina.

Desde a quinta (20) até este domingo, 12.032 argentinos entraram no Brasil pelas cidades de fronteira do Rio Grande do Sul, segundo a Polícia Federal. Foram ao menos 12 argentinos barrados porque constam na lista de torcedores com histórico de violência, fornecida pelo governo da Argentina.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.