Descrição de chapéu Copa América

Chile bate Colômbia nos pênaltis, vai à semi e segue em busca do tri

Após dois gols anulados no tempo normal, bicampeões vencem por 5 a 4

Bruno Rodrigues
São Paulo

Assim que as portas do vagão se abriram, os torcedores do Chile que chegavam a Itaquera já entoavam: "Vamos, vamos chilenos! Esta noite, temos que ganhar!". Era o sonho de ver a oportunidade de conquistar o tricampeonato da Copa América ainda vivo.

Pois os comandados de Reinaldo Rueda atenderam ao apelo popular e, depois de terem dois gols anulados pelo VAR, venceram a Colômbia por 5 a 4 nesta sexta-feira (28), nos pênaltis, e garantiram a classificação à semifinal.

Única equipe que chegou ao mata-mata com 100% de aproveitamento, a Colômbia tratou de mostrar logo nos primeiros 10 minutos sua pretensão de abrir rápido o marcador. Com forte marcação no campo de ataque, não deixou o Chile jogar.

Chilenos comemoram um dos gols que acabaram anulados durante o tempo normal
Chilenos comemoram um dos gols que acabaram anulados durante o tempo normal - Nelson Almeida/AFP

Mas foram os chilenos que chegaram com mais perigo na primeira etapa, forçando uma grande defesa de David Ospina antes de abrirem o placar, com Charles Aránguiz, em lance de indecisão entre o goleiro e Davinson Sánchez. O árbitro argentino Néstor Pitana recebeu a informação do VAR de que houve impedimento no lance e anulou o gol.

Com as duas equipes tentando construir o jogo de trás, a partida passou a ter lances ríspidos e divididas que geraram até uma rápida confusão. Nela, o baixinho atacante Alexis Sánchez, de 1,69 m, discutiu com o corpulento zagueiro Mina, de 1,95 m.

Os torcedores chilenos, mais barulhentos que os adversários, seguiam cantando pela vitória. Acreditavam que a "geração de ouro" do futebol nacional, mesmo envelhecida, poderia dar mais uma alegria a eles. Oito dos 11 titulares em campo estavam nas conquistas continentais de 2015 e 2016, isso é, tinham conhecimento da importância do jogo que estavam disputando.

O grito de gol entalado desde que o tento de Aránguiz foi anulado pôde ser solto mais uma vez. Vidal aproveitou uma sobra na área para fuzilar o gol de Ospina e abrir o placar, mas de novo o VAR entrou em ação.

Pitana recebeu a informação da sala de vídeo de que poderia haver irregularidade no lance. Foi conferir no monitor e viu o toque com a mão de Maripán antes de Vidal marcar.

Nos dois gols anulados, os colombianos em Itaquera foram à loucura. Jornalistas na tribuna de imprensa aplaudiram efusivamente as duas marcações do juiz argentino.

Alexis Sánchez comemora após converter o pênalti decisivo
Alexis Sánchez comemora após converter o pênalti decisivo - Nelson Almeida/AFP

Mas o fôlego recebido pela dupla salvação do árbitro de vídeo não foi suficiente para vencer os atuais bicampeões. Em 2015 e 2016, o Chile decidiu o torneio nos pênaltis contra a Argentina. Seus jogadores viraram especialistas no assunto.

Nesta sexta, o gol decisivo foi de Alexis Sánchez, o mesmo que marcou o do título de 2015, no Estádio Nacional de Santiago.

O metrô Corinthians-Itaquera já não vai mais precisar ouvir dos chilenos que "temos que ganhar". Agora é a vez de Porto Alegre, onde enfrentarão o vencedor de Uruguai x Peru ainda em busca do tri.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.