Descrição de chapéu Copa América

Feliz no Rio, Argentina adia viagem a Belo Horizonte antes da semi

Jogadores gostaram do hotel na Barra pelo mínimo contato com o público externo

Alex Sabino
Belo Horizonte

Responsável pela logística da seleção argentina, Alberto Pernas chegou neste sábado (29) à tarde a Belo Horizonte. Deveria ter vindo com os jogadores e comissão técnica, mas estava acompanhado no hotel no bairro Savassi apenas por alguns funcionários da AFA (Associação de Futebol Argentino).

Messi e companheiros ficaram tão confortáveis no Rio de Janeiro que pediram à comissão técnica para adiar a viagem a Minas Gerais, onde enfrentam o Brasil na semifinal da Copa América nesta terça (2), no Mineirão. A chegada deve acontecer apenas neste domingo (30) à tarde.

Messi e Lautaro Martínez comemoram primeiro gol da Argentina contra a Venezuela, nas quartas de final da Copa América
Messi e Lautaro Martínez comemoram primeiro gol da Argentina contra a Venezuela, nas quartas de final da Copa América - Mauro PIMENTEL/AFP

Quando a Argentina chegar a Belo Horizonte, as duas seleções vão se preparar para a partida em hotéis separados por 9 km.

Os dirigentes da AFA tiveram de pedir autorização à organização da Copa América para ficar mais uma noite no Rio de Janeiro, onde a seleção derrotou a Venezuela por 2 a 0 nesta sexta (29), pelas quartas de final.

Os jogadores gostaram do conforto do hotel em que ficaram na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), longe de atrações turísticas e com mínimo contato com o público externo. O técnico Lionel Scaloni também elogiou o estado do gramado do CT do Fluminense, onde o time treinou também neste sábado. A avaliação é de que o foi melhor campo que usaram desde que chegaram ao Brasil.

A situação dos gramados tem sido constante fonte de reclamações dos jogadores. Nenhum foi tão incisivo quanto Messi, que disse após o jogo contra os venezuelanos, que a bola quica “como se fosse um coelho”.

Também contribuiu para a decisão não poder utilizar a Cidade do Galo, centro de treinamento do Atlético-MG em Vespasiano (27 km de Belo Horizonte). A Argentina tem longa relação com o local, que foi sua base na Copa do Mundo e também usado antes da partida contra o Paraguai, na fase de grupos da Copa América deste ano.

O campo foi usado pela seleção brasileira neste sábado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.