'Não posso julgar o Neymar', diz Tite sobre acusação de estupro

Mulher fez boletim de ocorrência contra jogador na sexta (31)

Diego Garcia Marcos Guedes
Teresópolis (RJ)

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (3), na Granja Comary, o técnico Tite falou pela primeira vez sobre a acusação de que Neymar teria estuprado uma mulher em Paris. O treinador da seleção brasileira disse que não irá julgá-lo.

"Eu não vou me permitir a julgar os fatos. O que eu posso passar é que são três anos que tenho de convívio com o Neymar, e os assuntos pessoais que tratamos foram leais e verdadeiros", afirmou o técnico. 

A acusação marcou o fim de semana da seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde a equipe se prepara para a disputa da Copa América e para os amistosos contra Qatar, na próxima quarta-feira (5), e Honduras, no domingo (9).

A notícia foi divulgada no último sábado (1º), quando o elenco da seleção estava de folga. No final do dia, o jogador postou um longo vídeo nas redes sociais expondo sua versão dos fatos e divulgando as conversas de WhatsApp com a mulher. Neymar também é investigado por ter compartilhado conteúdo íntimo sem autorização. 

Questionado sobre como está o lado psicológico do camisa 10, o técnico Tite disse que a seleção brasileira é o principal objetivo e esse fato não vai abalar emocionalmente o elenco.

"A [cabeça dele] fica nessa relação que sempre tive com ele. Seleção está acima de todos nós, e dando o nosso melhor, estaremos contribuindo. O senso de equipe está acima de nós todos", afirmou.

Antes da apresentação dos atletas, Tite disse que teria que conversar com Neymar para decidir se ele permaneceria como capitão da seleção brasileira. O jogador, que agrediu um torcedor na França, perdeu a faixa. O dono dela será o lateral direito Daniel Alves, melhor amigo do atacante.

"Eu conversei com o Neymar, inicialmente conversei com o Dani [Alves] por telefone, que consentiu. Depois conversei com o Dani pessoalmente. Aquilo que tínhamos falado está na relação do técnico com o atleta. Foi com o Neymar e com o Dani. Tinha que dar essa resposta", contou o treinador.

Na pergunta seguinte, Tite foi questionado sobre a reação de Neymar quando soube que não seria mais o dono da braçadeira de capitão.

"Não vou responder, coisa muito íntima e pessoal, minha e dele. Quando conversei com Neymar, não disse para quem ia dar a braçadeira. No outro dia, pela manhã, liguei para o Dani [Alves] e disse que também queria conversar pessoalmente sobre a capitania", afirmou.

O comandante também reforçou que casos de indisciplina, caso aconteçam dentro da seleção brasileira, não vão atrapalhar o elenco.

"Situações disciplinares acontecem, e são sempre tratadas da mesma forma. O Adenor está acima do Tite. Pode ter um repente de vaidade, sou orgulhoso, mas não sou burro e tenho tempo de rodagem", afirmou.

O técnico Tite comanda o treino da seleção brasileira na Granja Comary
O técnico Tite comanda o treino da seleção brasileira na Granja Comary - 2.jun.19/AFP

Pensando no desempenho da seleção brasileira, Tite entende que o atacante do PSG é um jogador fundamental para a disputa da Copa América.

"Quando a gente fala imprescindível, isso não quer dizer insubstituível. É imprescindível pela qualidade no grupo. Mas insubstituível ninguém é, em lugar nenhum, em nenhum posto", afirmou.

PRÓXIMOS JOGOS DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Amistosos:
05/6 - Brasil x Qatar, em Brasília, às 21h30
09/9 - Brasil x Honduras, em Porto Alegre, às 16h

Copa América:
14/6 - Brasil x Bolívia, em São Paulo, às 21h30
18/6 - Brasil x Venezuela, em Salvador, às 21h30
22/6 - Peru x Brasil, em São Paulo, às 16h

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.